O uso do GeoGebra na resolução de questões sobre movimento uniforme

André Tenório, Alcides Coelho Borges Neto

Resumo


O emprego do GeoGebra em aulas de Física sobre cinemática foi avaliado. O objetivo foi identificar sua influência na resolução de exercícios e problemas de movimento uniforme. Quarenta e seis alunos do Ensino Médio participaram da pesquisa. Os instrumentos de coleta de dados foram observação em aula, registro fotográfico e de atividades, notas em testes e questionário de percepções. De início, ambas as turmas receberam aulas semelhantes, mas, entre o pré teste e o pós-teste, passaram por complementações pedagógicas diferentes. Uma turma foi ensinada a usar o GeoGebra no laboratório de informática e pôde manipulá-lo para resolução de questões. A outra não teve contato com o software. Alunos de ambas tiveram dificuldades em como escrever funções horárias e analisar gráficos. Não obstante, segundo os alunos da turma levada ao laboratório, o GeoGebra facilitou a aprendizagem e a resolução de questões, a ponto de a maioria querer sua utilização de forma contínua nas aulas de Física. A partir da observação em aula e do registro de atividades, o GeoGebra pareceu auxiliar, principalmente, na dinamização de cálculos e na construção de gráficos.

Palavras-chave


GeoGebra; ensino de física; movimento uniforme

Texto completo:

PDF

Referências


AGRELLO, D. A.; GARG, R. Compreensão de gráficos de cinemática em física introdutória. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 21, n. 1, p. 103-115, 1999. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

ALLEVATO, N. S. G.; ONUCHIC, L. R. Pesquisa em resolução de problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Boletim de Educação Matemática, v. 25, n. 41, p. 73-98, 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

ARAÚJO, I. S.; VEIT, E. A.; MOREIRA, M. A. Atividades de modelagem computacional no auxílio à interpretação de gráficos da cinemática. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 26, n. 2, p. 179-184, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

ASSIS, C. F. C.; BEZERRA, M. C. A. Atividades com o GeoGebra: possibilidades para o ensino e aprendizagem da Geometria no ensino Fundamental. In: CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 13., 2011, Recife. Anais eletrônicos... LEMATEC, 2011. p. 1-13. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa, edições 70. 2006.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. Belo Horizonte, editora Autêntica. Coleção tendências em educação matemática. 2001.

BORTOLOSSI, H. J. Criando conteúdos educacionais digitais interativos em matemática e estatística com o uso integrado de tecnologias GeoGebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v. 1, n. 1, p. 28-35, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC), SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA (SEMTEC). Parâmetros curriculares nacionais do ensino médio+: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 2002.

CARIDADE, C. M. R. Tecnologias de informação e comunicação para o enriquecimento no ensino/aprendizagem. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE TIC e EDUCAÇÃO, 2., 2012, Lisboa, p. 945-960. Anais eletrônicos... Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

CAVALCANTE, M. A.; BONIZZIA, A.; GOMES, L. P. C. O ensino e aprendizagem de física no século XXI: sistemas de aquisição de dados nas escolas brasileiras, uma possibilidade real. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 4, art. 4501, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

COSTA, B. J. F.; TENÓRIO, T.; TENÓRIO, A. A educação matemática no contexto da etnomatemática indígena xavante: um jogo de probabilidade condicional. Boletim de Educação Matemática, v. 28, n. 50, p. 1095-1116, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

COSTA, S. S. C.; MOREIRA, M. A. O papel da modelagem mental dos enunciados na resolução dos problemas de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 24, n. 1, p. 61-74, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

D’AMBRÓSIO, U. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte, editora Autêntica. 2001.

DIAS, M. S. S. Resolução de problemas geométricos no GeoGebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

DOCA, R. H.; BISCUOLA, G. J.; BÔAS, N. V. Física: volume 1. São Paulo, Saraiva. 1ª ed. 2010.

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre, Bookman. 2004.

GASPAR, A. O “R” de retilíneo. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 11, n. 1, p. 7-10, 1994.

GASPAR, A. Física: volume único. São Paulo, Ática. 1ª ed. 2005.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Atlas. 2002.

GÓMEZ, P. Tecnología y educación Matemática. Revista de Informática Educativa, v. 10, n. 1. p. 93-111, 1997. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

HOHENWARTER, M.; FUCHS, K. Combination of dynamic geometry, algebra and calculus in the software system GeoGebra. Áustria: University of Salzburg. 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

HOHENWARTER, M.; HOHENWARTER, J. Ajuda GeoGebra. Áustria: University of Salzburg. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

KARAM, R. A. S.; PIETROCOLA, M. Habilidades técnicas versus habilidades estruturantes: resolução de problemas e o papel da matemática como estruturante do pensamento físico. Alexandria, v. 2, n. 2, p. 181-205, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da metodologia científica. São Paulo, Atlas. 2003.

MATHISON, S. Why triangulate? Educational Researcher, v. 17, n. 2, p. 13-17, 1988. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

NAPOLITANO, H.B.; LARIUCCI, C. Alternativa para o ensino de Cinemática, Inter-ação, v. 26, n. 2, p. 119-129, 2001. Disponível em: . Acesso em: 28 dez. 2018.

RIO DE JANEIRO. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO (SEEDUC). Currículo Mínimo 2012 Matemática. Rio de Janeiro: SEEDUC, 2012.

RODRIGUES, A.; MAGALHÃES, S. C. A resolução de problemas nas aulas de matemática: diagnosticando a prática pedagógica. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

ROMANATTO, M. C. Resolução de problemas nas aulas de Matemática. Revista Eletrônica de Educação, v. 6, n. 1, p. 299-311, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

SAMPAIO, J. L.; CALÇADA, C. S. Universo da Física: volume 1. São Paulo, Atual. 2ª ed. 2005.

SOARES, L. H. Tecnologia computacional no ensino de matemática: o uso do GeoGebra no estudo de funções. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

TENÓRIO, A.; COSTA, Z. S. S.; TENÓRIO, T. Resolução de exercícios e problemas de função polinomial do 1° grau com e sem o GeoGebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v. 3, n. 2, p. 104-119, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

TENÓRIO, A.; NASCIMENTO, C. P. V.; TENÓRIO, T. Uso do software GeoGebra, blog, e-mail e whatsapp no estudo de Matemática. Revista Tecnologias na Educação, v. 19, ano 9, p. 1-14, 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

TENÓRIO, A.; OLIVEIRA, R.; TENÓRIO, T. Mapeamento da inserção das tecnologias de informação e comunicação na prática de ensino de professores de matemática. Educação Matemática Pesquisa, v. 18, n. 2, p. 1069-1089, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

VARGAS, C. F. Preconceptos de cinemática y fuerza en estudiantes que inician sus estudios de ingeniería. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 15, n. 1, p. 43-52, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. São Paulo, Bookman. 2010.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-9657.2019.v8i1p016-036

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista do Instituto Geogebra Internacional de São Paulo está indexada nas seguintes bases:

     

   

Revista do Instituto GeoGebra internacional de São Paulo (IGISP) - ISSN 2237-965

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.