Projétil de arma de fogo como corpo estranho intra-renal

William Luis de Oliveira, Luis Gustavo Gun, Saul Gun

Resumo


A opção pela conduta cirúrgica ou conservadora no trauma renal decorrente de ferimento por arma de fogo está bem documentada na literatura. Relata-se um caso em que o projétil da arma permaneceu alojado no rim sendo tratado conservadoramente. Paciente do sexo masculino, com história de ferimento por arma de fogo em dorso, deu entrada no serviço de emergência com quadro de hematúria macroscópica, estável hemodinamicamente, sem sintomatologia de dor ou déficits neurológicos. Exames de imagem demonstraram corpo estranho em parênquima renal esquerdo (projétil). A opção pelo tratamento conservador foi orientada pela estabilidade do quadro clínico, exames de imagem e laboratoriais. A disponibilidade de exames de imagem, aliada à uma avaliação clínica adequada, permitiram uma opção terapêutica conservadora, livrando o paciente de um trauma cirúrgico ou da perda renal, o que ocorre na maioria dos casos. As complicações tardias, relacionadas ao corpo estranho e ao trauma, se ocorressem, poderiam ser controladas com medidas menos agressivas.


Palavras-chave


trato urinário; rim; ferimento por arma de fogo

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.