Sentimentos vivenciados pelas mulheres no retorno à vida sexual após o parto

Ana Carolina Macedo de Oliveira, Claudia da Silva Lopes, Mayron de Oliveira Melo, Ruth Bernarda Riveros Jeneral

Resumo


Este estudo teve como objetivo revelar os sentimentos vivenciados pelas puérperas no retorno à vida sexual após o parto. Trata-se de uma pesquisa descritiva e qualiquantitativa. Foram entrevistadas quinze puérperas de parto normal moradoras do munícipio de Sorocaba. As entrevistas foram gravadas nas Unidades Básicas de Saúde - UBS, dos Bairros Sabiá, Vila Haro e Barcelona. A organização dos dados foi realizada a partir do Discurso do Sujeito Coletivo. Os relatos foram agrupados em ideias centrais, totalizando nove: percepção do corpo, influência da dor, sentimento da mãe em relação à criança, envolvimento do marido no retorno à vida sexual, envolvimento da mulher no retorno à vida sexual, o sentimento da mulher em relação à vida sexual, o sentimento da mulher em relação à dor, motivos da espera para o retorno à vida sexual. Os resultados revelaram que nesse período a mulher está voltada às mudanças que ocorrem em seu corpo associadas não só ao ganho de peso, mas também à autoimagem, à baixa autoestima, ao medo da dor e à divisão de papeis como esposa e mãe.

Palavras-chave


sexualidade; comportamento sexual; período pós-parto; mulheres

Texto completo:

PDF

Referências


Bia FMM. Sexualidade pós-parto: a outra face da maternidade. Nursing (Ed. Portuguesa). 2010;22(260):8-18.

Salim NR, Araújo NM, Gualda DMR. Corpo e sexualidade: a experiência de um grupo de puérperas. Rev Latino-Am Enferm. 2010;18(4):732-9.

Souza JA. A real influência do parto normal sobre o enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico: revisão literária [Internet]. Manaus: Bio Cursos; 2012 [acesso em 20 out. 2013]. Disponível em: http://www.portalbiocursos.com.br/artigos/uroginecologia/01.pdf.

Silva AI, Figueiredo B. Sexualidade na gravidez e após o parto. Rev Psiquiatr Clín. 2005;25(3):253-64.

Mello AR, Neme B. Puerpério: fisiologia e assistência. In: Neme B. Obstetrícia básica. São Paulo: Sarvier; 2006.

Seixas AMR. Sexualidade feminina: história, cultura, família e psicológica. São Paulo: Senai; 1998.

Montenegro CAB, Rezende Filho J. Rezende obstetrícia fundamental. 12ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2012.

Alves MGC. Factores que influenciam a sexualidade feminina depois do parto. Lisboa: Universidade de Lisboa-Faculdade de Medicina; 2008.

Stefanello J, Nakano AMS, Gomes FA. Crenças e tabus relacionados ao cuidado no pós-parto: o significado para um grupo de mulheres. Acta Paul Enferm. 2008;21(2):275-81.

Berenstein E. A inteligência hormonal da mulher. Rio de Janeiro: Objetiva; 2001.

Lefévre F, Lefévre AMC, Teixeira, JJV. O Discurso do Sujeito Coletivo: uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS; 2000.

Lefévre F, Lefévre F. O Discurso do Sujeito Coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). Caxias do Sul: EDUCS; 2005.

Minayo MCS. O Desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec/Abrasco; 1992.

Machineski GG, Schneider JF, Bastos CCBC. Corporeidade da mulher no pós-parto: uma compreensão da linguagem em Maur ice Mer leau-Ponty. Rev Gaúcha Enferm. 2006;27(3):408-16.

Morais TC, Freitas PX, Neves GB. Percepção das primigestas acerca do aleitamento materno. Rev Enferm Integr. 2010;3(2):621-36.

Breaun EMM, Ferreira JP, Taveira PP. A percepção da mulher sobre sua sexualidade e as modificações corporais durante o puerpério [trabalho de conclusão de curso]. Cascavel: Faculdade Assis Gurgacz; 2011.

Araujo MN. “É a vida de sempre” – corpo e sexualidade no processo de nascimento [tese]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo; 2009.

Brito RS, Oliveira EMF, Carvalho FLA. Percepção do homem sobre o pós-parto da mulher/companheira. Rev Eletr Enf [Internet]. 2008 [acesso em 12 out. 2013 ]; 10 (4): 1072-9. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n4/pdf/v10n4a20.pdf.

Zagoneli IPS, Martins M, Pereira KF, Athayde J. O cuidado humano diante da transição ao papel materno: vivencias no puerpério. Rev Eletr Enf [Internet]. 2003 [acesso em 12 out. 2013]; 5(2):24-32. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/revista5_2/pdf/materno.pdf.

Nakano AMS. As vivências da amamentação para um grupo de mulheres: nos limites de ser “O Corpo para o Filho” e de ser “o corpo para si”. Cad Saúde Pública. 2003;19 (supl 2):S355-63.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.