Hálux valgo: os parâmetros radiológicos de pacientes portadores da deformidade

Debora Yuriko Kozonoe, Gladston Oliveira Machado, Antonio Marcos de Andrade, Neil Ferreira Novo

Resumo


O hálux valgo refere-se a uma deformidade decorrente do desvio em valgo do hálux acompanhado de um desvio medial da cabeça do primeiro metatarso. Calçados inadequados, fatores genéticos, índice de massa corpórea, entre outros são fatores de risco para a deformidade. O exame radiográfico pode ser de grande auxílio para o diagnóstico do hálux valgo, pois além de mostrar os pontos de reparo das alterações estruturais também ajuda na escolha do tratamento. Objetivo: caracterizar os pacientes portadores de hálux valgo que frequentam os ambulatórios do Hospital Regional e Hospital Santa Lucinda através da análise dos ângulos de valgismo do hálux, ângulo intermetatársico, ângulo da cabeça do primeiro metatarso, ângulo cuneiforme medial/1º metatarso e cuneiforme medial/2º metatarso e possíveis relações com diversas variáveis. Metodologia: foram coletadas imagens das radiografias dos pés de 41 pacientes. Resultados: a amostra tem predominantemente mulheres, com a faixa etária de 50 a 55 anos. A classificação do grau de severidade apresentada nos pés dos pacientes que frequentam os hospitais Santa Lucinda e Regional do Conjunto Hospitalar de Sorocaba dá-se através dos ângulos intermetatarsal e valgismo do hálux, que podem ser considerados como moderados. Não há diferença significante entre os pés direito e esquerdo estudados separadamente. A análise mostrou diferença significante entre os pés direto e esquerdo para os ângulos intermetatarsal (com p = 0,0459), cuneiforme medial/1° metatarso (com p < 0,0001) e cuneiforme medial/2° metatarso (com p < 0,0001) quando comparados em relação ao grupo étnico (branco x não branco).

Palavras-chave


hallux valgus; radiografia; articulação do dedo do pé; incidência

Texto completo:

PDF

Referências


Nery CAS, Apostólico Netto A, Benevento M, Réssio C. Avaliação radiográfica do hálux valgo: estudo populacional de novos parâmetros angulares. Acta Ortop Bras. 2001;9(2):41-8.

Nery CAS. Hálux valgo. Rev Bras Ortop. 2001;36(6):183-200.

Menz HB, Fotoohabadi MR, Wee E, Spink MJ. Validity of self-assessment of hallux valgus using the Manchester scale. BMC Musculoskelet Disord. 2010;11:215-20.

Nguyen UD. Factors associated with hallux valgus in a population-based study of older women and men: the MOBILIZE Boston Study. Osteoarthr. 2010;18(1):41-6.

Carvalho Jr AE; Ruaro AF. Hálux valgo. In: Herbert S, Xavier R, Pardini Jr AG, Barros Filho TEP, organizadores. Ortopedia e traumatologia: princípios práticos. 4ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009. cap. 24.3, p. 673-94.

Mann JA, Chow LB, Ross SDK. Cirurgia do pé e do tornozelo. In: Skinner HB. Current: Ortopeda, diagnóstico e tratamento. 3ª ed. Rio de Janeiro: McGraw- Hill Interamericana do Brasil; 2005. cap. 9.

Prado M, Ripoll PL, Golano P. Cirugía percutánea del pie: técnicas quirúrgicas, indicaciones e bases anatómicas. Barcelona: Masson- Elsevier; 2003. Pt. II Primer radio. cap. 5, p. 57-98.

Jasmin CAL. Avaliação radiológica, em amostra populacional do ângulo cuneiforme medial/ 1° metatarso. Rev Bras Ortop. 2001;36(6):213-8.

Machado GO. Estudo radiológico das relações de alguns parâmetros do primeiro metatarsiano em 420 pés normais [tese]. Sorocaba: Faculdade de Medicina de Sorocaba; 1985.

Sirvastava S, Chockalingam N, Fakhri TE. Radiographic angles in hallux valgus: comparison between manual and computer- assisted measurements. J Foot Ankle Surg. 2010;49:523-8.

Piqué-Vidal C, Maled-García I, Arabi-Moreno J, Vila J. Radiographic angles in hallux valgus: differences between measurements made manually and with a computerized program. Foot Ankle Int. 2006;27:175-80.

Zar JH. Bioestatistical analysis. Englewood: Prentice Hall; 1986. 718 p.

Siegel SE, Castellan Jr NJ. Estatística não paramétrica para ciências do comportamento. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2006. 448 p.

Smith BW, Coughlin MJ. Treatment of hallux valgus with increased distal metatarsal articular angle: use of double and triple osteotomies. Foot Ankle Clin North Am. 2009;14:369-82.

Glasoe WM, Nuckley DJ, Ludewing PM. Hallux Valgus and the first metatarsal arch segment: a theoretical biomechanical perspective. Phys Ther J. 2010;90(1):110-20.

Vanore JV, Christensen JC, Kravitz SR, Schuberth JM, Thomas JL, Weil LS. Diagnostic and the treatment of first metatarsophalangeal joint disorders. Section 1: Hallux valgus. J Foot Ankle Surg. 2003;42(3):112-20.

Thomas S, Barrington R. Hallux valgus. Curr Orthop. 2003;17(4):299-307.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.