Prevalência de excesso de peso e fatores associados em uma região metropolitana do nordeste brasileiro

Ariel Figueiredo Oliveira, Augusto César Santiago Araújo Júnior, Josilda Ferreira Cruz, Mário Augusto Ferreira Cruz, Demetrius Silva de Santana, Karla Freire Rezende, Cristiane Costa da Cunha Oliveira, Sônia Oliveira Lima

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil clínico e sociodemográfico em adultos com excesso de peso na cidade de Aracaju, Sergipe. Estudo transversal, descritivo tipo survey, com abordagem analítica quantitativa. Métodos: Amostra com 690 indivíduos que procuraram de forma aleatória quatro centros de referências para a realização de exame de ultrassonografia abdominal. A aferição de medidas antropométricas entre julho de 2013 a julho de 2014. Foram analisadas as variáveis idade, sexo, renda, escolaridade, comorbidades, circunferência da cintura e índice de massa corpórea (IMC). O programa estatístico utilizado foi o SPSS 22.0 e o nível de significância p<0,05. Resultados: Foram avaliadas 494 mulheres (71,6%) e 196 homens (28,4%). Média de idade dos pacientes foi de 39,4 anos e, naqueles com obesidade foi de 42,3 anos. Em relação ao IMC, 52,9% dos indivíduos eram normais, 31,2% tinham sobrepeso, e o restante obesidade grau I (10,4%), grau II (4,5%) ou grau III (1,0%). O IMC foi significativamente maior no grupo dos hipertensos (p=0,001), no grupo de menor escolaridade (p=0,004), bem como no de maior renda (p=0,003). A circunferência da cintura apresentou média de 104,9cm em obesos. Conclusão: Observaram-se altas prevalências de excesso de peso nos adultos pesquisados consoante a tendência epidemiológica nacional, o que permite classificar a situação como um problema de saúde pública no município avaliado.


Palavras-chave


peso corporal; sobrepeso; obesidade; índice de massa corpórea; epidemiologia; estudos transversais.

Texto completo:

PDF

Referências


Wanderley EN, Ferreira VA. Obesidade: uma perspectiva plural. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(1):185-94. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000100024

Swarowsky I, Reuter EM, Ferreira C, Priebe P, Paiva DN, Pohl HH. Obesidade e fatores associados em adultos. Cinergis. 2012;13(1):64-71. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v13i1.2845

Sarturi JB, Neves J, Peres KG. Obesidade em adultos: estudo de base populacional num município de pequeno porte no sul do Brasil em 2005. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(1):105-13. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000100016

Barbosa Filho VC, Quadros TMB, Souza EA, Gordia AP, Campos W. A utilização do critério da Organização Mundial de Saúde para classificação do estado nutricional em crianças. Motriz Rev Educ Fís. 2010;16(4):811-9. DOI: http://dx.doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n4p811

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: obesidade. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2014.

Pombo F, Monteiro C, Pecorelli C, Antunes JL. Caracterização dos alunos de Ciências e Tecnologias da Saúde em relação à actividade física, índice de massa corporal e hábitos alimentares- o caso da ERISA. Rev Lusófona Ciênc Tecnol Saúde. 2010;7(1):37-46.

Rezende FAC, Rosado LEFPL, Franceschinni SCC, Rosado GP, Ribeiro RCL. Aplicabilidade do índice de massa corporal na avaliação da gordura corporal. Rev Bras Med Esporte. 2010;16(2):90-4. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922010000200002

Oliveira ML. Estimativa dos custos da obesidade para o Sistema Único de Saúde do Brasil [tese]. Brasília (DF): Universidade de Brasília, Departamento de Nutrição Humana; 2013.

Ferreira SRG. Alimentação, nutrição e saúde: avanços e conflitos da modernidade. Ciênc Cult. 2010;62(4):31-3.

Freitas LKP, Cunha Júnior AT, Knackfuss MI, Medeiros HJ. Obesidade em adolescentes e as políticas públicas de nutrição. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(6):1755-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014196.12382013

Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, Chor D, Menezes PR. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. Lancet. 2011;377(9781):1949-61. DOI: 10.1016/S0140-6736(11)60135-9

Gigante DP, Barros FC, Post CLA, Olinto MTA. Prevalência de obesidade em adultos e seus fatores de risco. Rev Saúde Pública. 1997;31(3):236-46. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101997000300004

Pocock SJ. Clinical trials: a practical approach. Chinchester; John Wiley & Sons; 1983. p. 123-41.

Lohman TG, Roche AF, Martorell R. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetics; 1988. v.1, p. 124.

Pêgo-Fernandes PM, Bibas BJ, Deboni M. Obesity: the greatest epidemic of the 21st century? São Paulo Med J. 2011;129(5):283-4. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802011000500001

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro (RJ): IBGE; 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico (VIGITEL). Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2014.

Holanda LGM, Martins MCC, Souza Filho MD, Carvalho CMRG, Assis RC, Leal LMM, et al. Excesso de peso e adiposidade central em adultos de Teresina-PI. Rev Assoc Méd Bras. 2011;57(1):50-5. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302011000100016

Guimarães NG, Dutra ES, Ito MK, Carvalho KMB. Adesão a um programa de aconselhamento nutricional para adultos com excesso de peso e comorbidades. Rev Nutr. 2010;23(3):323-33. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732010000300001

Machado IE, Pereira SCL, Dias-Júnior CS, Abreu MNS, Borges AM, Filgueiras JH. Fatores associados ao excesso de peso em adultos usuários de restaurantes populares em Belo Horizonte, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(5):1367-77. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.21772013

Backes V, Olinto MTA, Henn RL, Cremonese C, Pattussi MP. Associação entre aspectos psicossociais e excesso de peso referido em adultos de um município de médio porte do Sul do Brasil. Cad Saúde Pública. 2011;27(3):573-80. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000300017

Rodrigues APS, Silveira EA. Correlação e associação de renda e escolaridade com condições de saúde e nutrição em obesos graves. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(1):165-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014201.18982013

Silva VS, Petroski ED, Souza I, Silva DAS. Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adultos do Brasil: um estudo de base populacional em todo território nacional. Rev Bras Ciênc Esporte. 2012;34(3):713-26. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32892012000300013

Lino MZR, Muniz PT, Siqueira KS. Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adultos: inquérito populacional em Rio Branco, Acre, Brasil, 2007-2008. Cad Saúde Pública. 2011;27(4):797-810. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000400019

Amer NM, Marcon SS, Santana RG. Índice de massa corporal e hipertensão arterial em indivíduos adultos no Centro-Oeste do Brasil. Arq Bras Cardiol. 2011;96(1):47-53. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2010005000154

Girotto E, Andrade SM, Cabrera MAS. Prevalência de obesidade abdominal em hipertensos cadastrados em uma Unidade de Saúde da Família. Arq Bras Cardiol. 2010;94(6):754-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2010005000049

Cavagioni LC, Pierin AMG. Hipertensão arterial e obesidade em motoristas profissionais de transporte de cargas. Acta Paul Enferm. 2010;23(4):455-60. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002010000400002

Luft VC. Obesidade e diabetes: contribuição de processos inflamatórios e adipocitocinas, e a potencial importância de fatores nutricionais [tese]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Epidemiologia; 2010.

Torres HC, Pace AE, Stradioto MA. Análise sociodemográfica e clínica de indivíduos com diabetes tipo 2 e sua relação com o autocuidado. Cogitare Enferm. 2010;15(1):48-54. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v15i1.17144

Pinto W. A função endócrina do tecido adiposo. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2014;16(3):111-29.




DOI: https://doi.org/10.23925/1984-4840.2018v20i1a9

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.