Cronotopo: figuração da forma ficcional de Saramago

Wagner Martins Madeira

Resumo


A ficção de José Saramago é deliberadamente sincrônica. Tempo e espaço diferentes, em processo teleológico de fusão discursiva, configuram um presente contínuo. Tal procedimento se destaca nos romances em que o discurso religioso é manifestamente problematizado, O Evangelho segundo Jesus Cristo e Caim. A abordagem se detém no campo axiológico e autoral das duas obras, ao engendrar uma categoria formal-analítica - autor-cronotópico -, tomando de empréstimo o conceito de Bakhtin, homólogo ao diálogo literatura e história, empreendido no corpus objeto.

Palavras-chave


Saramago; O Evangelho segundo Jesus Cristo; Caim; Autor-cronotópico; Bakhtin

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.