Espaços públicos e construção de discursos: o Pelourinho como expressão da baianidade

Jucélia Bispo dos Santos

Resumo


Esse artigo tem como objetivo analisar alguns discursos que estiveram presentes no processo de restauração do Pelourinho, ocorrido entre 1992-1993. Na primeira parte dessa produção pretende-se destacar a construção das sociabilidades que foram estruturadas nas ruas do Centro Histórico, no período pós-abolição. Na segunda parte, destaca-se a construção do discurso da baianidade que fundamentou a reforma do Pelourinho. Por fim, faz-se uma análise das condições sociais dos sujeitos excluídos enquanto participantes do processo e considerados inconvenientes para permanecer no local que foi escolhido como espaço voltado para o turismo. Hoje, os excluídos do Pelourinho disputam espaço com turistas e demarcam seus territórios nesse lugar que foi projetado discursivamente para ser o marco referencial da cultura baiana.

Palavras-chave


Lugares; Discursos; Sociabilidades; Territórios

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.