Teologia Aplicada. O Bom Samaritano (Lc 10,25–37): pelo Caminho da Principiologia

Ramiro Délio Borges de Meneses

Resumo


A parábola do Bom Samaritano será uma lição para a principiologia plesiológica, tendo naturalmente a possibilidade de aplicação aos variados princípios, como: beneficência, não-maleficência, justiça e autonomia. A parábola do Homo Viato mais do que uma instrução paranética aparece como discurso de teologia plesiológica. Esta forma teológica poderá incorporar uma nova leitura, para a principiologia bioética. Pela parábola do Bom Samaritano, poderemos ver as possíveis aplicações e necessidades implicativas, no domínio moral.

Palavras-chave


Bom Samaritano; beneficência; não-maleficência; justiça; autonomia e misericórdia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19176/rct.v0i61.15634

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2317-4307 | Impresso (descontinuada) 0104-0529

A Revista de Cultura Teológica e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/culturateo. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/culturateo.


A Revista de Cultura Teológica está:

Associada a:

Indexada em:

  Google Acadêmico

Presença em Bibliotecas: