Identidade e Sabedoria: a Reflexão Teológica como Veritatis Gaudium

Paulo Sérgio Lopes Gonçalves

Resumo


Objetiva-se, neste artigo, apresentar epistemologicamente a teologia como sabedoria que produz a alegria da verdade. Justifica-se este objetivo a necessidade de afirmar a identidade da teologia em meio ao contexto de pós-modernidade e de pluralismo teológico, para que não se torne uma ciência que utilize a identidade de outras ciências. Ao identificar a teologia como sabedoria, realça-se o seu vínculo com a revelação divina, que tem na sabedoria pré-existente o sujeito que realiza a criação, encarna-se na história humana e é o ápice de todo movimento revelador de Deus. Essa sabedoria é teorizada na teologia em sua relação com o mundo e com o ser humano, em toda a sua historicidade, dramas, tensões e perspectivas. Essa teologia sapiencial se torna, então, uma theologia mundi¸ que, concebida como scientia fidei, cujo assunto é Deus em sua relação com o mundo habitado pela humanidade, torna-se uma scientia Dei mundi. Para atingir o objetivo proposto, será decifrada teologicamente a revelação como fundamento da teologia, apresentada a configuração da teologia na relação entre Escritura e Tradição e mostrada a teologia como sabedoria ou, propriamente, como ciência sapiencial da fé revelada, que incide na história do mundo e do homem, para tornar-se contemporânea de cada época histórica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/rct.i95.47216

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Cultura Teológica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista de Cultura Teológica está:

Associada a:

Indexada em:

  Google Acadêmico

Presença em Bibliotecas: