O DIREITO DE APRENDER NO COTIDIANO DA ESCOLA PÚBLICA

Denise Regina Costa Aguiar

Resumo


A pesquisa objetivou investigar os pressupostos que presidem a estrutura curricular numa concepção crítico-emancipatória e analisar uma proposta político-pedagógica para o ensino fundamental que considera a diversidade cultural, a desigualdade social existente e o direito de todas as crianças à aprendizagem na escola pública. Trata-se de uma mudança na lógica da escola, um processo sócio-histórico-cultural vislumbrando a construção de uma escola pública, popular, democrática, com qualidade social. A função social da escola objetiva a aquisição de conhecimentos e valores, a formação humana e a formação cidadã, o direito à voz, à participação, à reinvenção do mundo e tem como horizonte a construção de uma escola mais justa e solidária. Por fim, a educação popular e a estrutura curricular crítico-emancipatória condicionam uma mudança radical na estrutura organizacional no cotidiano da escola e na proposta de gestão da política pública em um sistema de ensino.


Palavras-chave


Ensino Fundamental. Currículo Crítico Emancipatório. Aprendizado

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2017v15i4p1081-1099

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais