MENTALIDADE ILUMINISTA E SEDIÇÃO DO BACHAREL EM DIREITO NO BRASIL DO SÉCULO XIX

Adreana Dulcina Platt, Frederico Augusto Garcia Fernandes, Ubaldo Cesar Balthazar

Resumo


Este artigo apresenta os resultados da pesquisa científica cujo propósito foi o de contribuir com os debates sobre as bases que orientam a lógica curricular universitária do Bacharel em Direito no Brasil, no fim do século XIX. O estudo se preocupou em descrever a racionalidade formativa desses acadêmicos e sua relação com os elementos determinantes que culminam com a revolução de 1889, procurando os elementos sediciosos que as aliançam. Os dados analisados no currículo das Academias de Direito do Recife e de São Paulo, demonstram que o “espírito revolucionário” dos Bacharéis não possui lastro no curso e sua formação em si, mas no autodidatismo e nos estudos em literaturas europeias dos intelectuais acadêmicos que dela faziam parte, como Castro Alves, Joaquim Nabuco, Sílvio Romeiro, Rui Barbosa, entre outros.


Palavras-chave


Universidade; Currículo; Iluminismo; Sedição.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i2p402-418

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais