BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E AS CLASSES MULTISSERIADAS NA AMAZÔNIA

Antônio Chizzotti, Rosa Eulalia Vital da Silva

Resumo


Este artigo discute a relação entre a base comum curricular e as classes multisseriadas na Amazônia. A proposta de uma base comum se insere em uma proposta para promover a equidade educacional, nesse percurso se indaga como se efetivará esta proposta em um país tão heterogêneo quanto o nosso. Suas diversidades geográficas, históricas, étnicas, culturais, e acrescentamos as peculiaridades da região amazônica, lócus onde se desenvolve a educação ribeirinha em classes multisseriadas. A metodologia é a bibliográfica a partir das concepções de Alves (2014), Price (2014), Carnoy (2017), Hage e Barros (2010), Sacristán (2013, 2017), Parente (2014), Ponce e Rosa (2014), Arruda e Oliveira (2014). Inicialmente é feita uma discussão sobre a base comum; na sequência, o ensinar e aprender nas classes multisseriadas da Amazônia; e, por fim se discute a necessidade de uma base comum para a educação ribeirinha.


Palavras-chave


Políticas públicas; Base nacional comum; Currículo; Classes multisseriadas; Amazônia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i4p1408-1436

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais