MEMÓRIAS DE UMA MOÇA BEM-COMPORTADA: ANÁLISE DA OBRA PELO VIÉS DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL

Rosangela Miola Galvão, Sandra Aparecida Pires Franco, Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto, Andressa Cristina Molinari

Resumo


O artigo objetiva compreender o conceito de memória na Teoria Histórico-cultural, envolvendo a percepção do desenvolvimento dessa função psíquica superior em diferentes períodos da formação humana, em contraposição à forma como o desenvolvimento psíquico é apresentado ao leitor de Memórias de uma moça bem-comportada de Simone de Beauvoir. Muitos escritores abordam a temática memória por diferentes vieses, sejam eles na construção de cenários fictícios que relembram uma fase da vida, ou ainda, com a intencionalidade de desenvolver concepções filosóficas como é o caso de Simone nessa obra autobiográfica. A metodologia consiste na análise dialética do conceito de memória e como é apresentado o desenvolvimento psíquico nas recordações de vida da personagem principal da obra de Simone de Beauvoir, mediante a revisão bibliográfica dos estudos de Vigotski, fundador dessa corrente teórica e de estudiosos brasileiros. A análise permite considerar que a autora, no que concerne ao desenvolvimento da memória, perfaz um caminho de descrição de suas vivências muito próximas das considerações do psicólogo russo acerca do desenvolvimento psíquico.


Palavras-chave


Memória; Teoria Histórico-Cultural; Simone de Beauvoir.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i1p430-452

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais