MASCULINIDADES NO CURRÍCULO DE “TROPA DE ELITE” E “PRAIA DO FUTURO”

Evanilson Gurgel Carvalho Filho, Marlécio Maknamara

Resumo


O artigo toma como material empírico os modelos de masculinidades veiculados no currículo de dois filmes brasileiros: “Tropa de Elite” e “Praia do Futuro”. Partimos do pressuposto oriundo do campo dos estudos culturais numa perspectiva pós-crítica em que o cinema é compreendido como um artefato cultural, portanto capaz de disseminar saberes e educar o seu público. O objetivo é analisar os diferentes modelos de masculinidades produzidos e visibilizados pelo currículo dos filmes. O argumento desenvolvido é que esse currículo opera de modos distintos a partir das representações de masculinidades de cada obra: a masculinidade hegemônica em “Tropa de Elite” e a masculinidade abjeta em “Praia do Futuro”. Concluímos que o cinema pode propiciar encontros potentes entre gêneros e sexualidades e o campo educacional, pois se por um lado esse currículo reitera um modelo hegemônico hierárquico de masculinidade, por outro há vazamentos e escapes mais diversos e menos afeitos a normatividades.


Palavras-chave


Currículo; Cinema; Masculinidades; Gêneros; Sexualidades.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i4p1502-1522

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais