SIGNIFICAÇÃO DA VIOLÊNCIA E HETERONORMATIVIDADE NO CONTEXTO DA PRÁTICA CURRICULAR

Miriam S. LEITE

Resumo


Discutem-se, neste artigo, os movimentos de significação da violência identificados em estudo de caso realizado em uma escola pública da rede de ensino fundamental da cidade do Rio de Janeiro. Aborda-se, mais especificamente, a naturalização dos atos de discriminação decorrentes da heteronormatividade prevalente no espaço investigado, que levava à exclusão de tais situações na nomeação da violência, pela maior parte dos seus sujeitos. Em diálogo com Marília Sposito, nos seus estudos sobre a violência na educação, Ernesto Laclau e Chantal Mouffe, para pensar identidade e significação discursiva, e Judith Butler, para duvidar dos sentidos de gênero e de sexo afirmados nos enunciados em análise, conclui-se que a restrição semântica percebida na significação da violência, ao não incorporar tais discriminações, implicava e estava implicada na conservação dos padrões de heteronormatividade que restringem os modos aceitáveis do feminino e do masculino na nossa sociedade.

Palavras-chave


homofobia - contexto da prática – heteronormatividade - violência escolarteoria do discurso.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais