Metáfora e o ensino de línguas estrangeiras

Emilia M. P. Farias, Paula Lenz Costa Lima

Resumo


Este artigo tece algumas considerações sobre como a compreensão de algumas metáforas conceptuais encontradas em línguas de origem tão distante pode contribuir para o processo de ensino/aprendizagem do vocabulário. O ponto central de nossa argumentação sustenta-se na crença em favor do compartilhamento de aspectos filogenéticos e ontogenéticos do homem. Se é possível identificar conceitos metafóricos semelhantes em línguas de origens tão diversas, a tarefa de direcionar a atenção dos aprendizes para a forma como os sistemas linguísticos se organizam pode tornar-se mais racional. O benefício mais importante em uma instrução focalizada é o de tornar o aprendiz consciente a respeito do conhecimento que está sendo construído explicitamente e encorajá-lo a transferir esse conhecimento para outras línguas na busca de atingir um nível de performance mais elevado.

Palavras-chave


lingüística cognitiva; metáfora no pensamento; metáfora na linguagem; o processo de ensino-aprendizagem de metáfora

Texto completo:

PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X