A GRAMATOLOGIA, UMA RUPTURA NOS ESTUDOS SOBRE A ESCRITA

Sonia Borges Vieira da Mota

Resumo


A filosofia clássica que, conforme Derrida, vai de Platão a Hegel, concebe a linguagem escrita como representação da fala. Isto significa que à escrita é atribuído um caráter meramente técnico e funcional. O presente artigo focaliza a desconstrução dessa concepção tomando por base a crítica de Derrida às interpretações que reduzem o pensamento de Saussure a uma filosofia da linguagem com características fonocêntricas e, portanto, metafísicas.

Palavras-chave


Escrita; Oralidade; Representação; Gramatologia; Significante

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X