As potencialidades de um Processo Formativo para a Reflexão na e sobre a Prática de uma Professora das Séries Iniciais: um Estudo de Caso

Vera Lúcia Merlin

Resumo


A presente tese teve por objetivo investigar as contribuições e os limites que um processo formativo, com dimensões colaborativas, proporciona no que tange à reflexão na e sobre a prática de uma professora das séries iniciais do Ensino Fundamental, no âmbito do Campo Conceitual Multiplicativo, e como suporte teórico a Teoria dos Campos Conceituais (VERGNAUD; 1998, 2008). Para tanto foi realizado um estudo de caso o qual acompanhou uma professora da 3ª série do Ensino Fundamental em três momentos distintos: (i) no processo formativo junto ao seu respectivo subgrupo G3 (por série) e as demais professoras da escola; (ii) na observação de sua aula em que houve a aplicação das situações desenvolvidas pelo G3, relativas ao Campo Conceitual Multiplicativo; e, logo em seguida a essa aula, (iii) na entrevista semi-estruturada realizada com a referida professora. Os dados coletados foram analisados sob três tópicos: (a) os diagnósticos coletados; (b) a expansão dos conhecimentos teóricos e práticos por meio da vivência e da reflexão da professora; e (c) a ressignificação das concepções da professora em relação ao Campo Conceitual Multiplicativo e das suas estratégias didáticas. Os resultados apontam as contribuições e limitações sob três pontos de vista: didático – a concepção de que a aprendizagem dos estudantes pode ser construída de forma compartilhada, contudo as discussões a respeito das situações que contemplaram a operação de divisão foram insuficientes; conceitual – o desenvolvimento da capacidade de categorizar situações segundo os eixos trabalhados do Campo Conceitual Multiplicativo, em contraponto a elaboração de uma situação de divisão partitiva afirmando, de forma equivocada, que se tratava de uma divisão quotitiva; cognitivo – a necessidade de fazer o estudante entender a situação como um todo, e que sua estratégia de resolução não estivesse atrelada a alguma palavra-chave, no entanto não foi proporcionado aos estudantes situações que contemplassem o modelo de divisão quotitiva, que permitissem gerar outros esquemas cognitivos para sua resolução. Esses resultados levam a concluir que de fato houve expansão dos conhecimentos no Campo Conceitual Multiplicativo por parte da professora, contudo é possível que o limitador maior tenha sido o tempo do processo formativo, que fora restrito.

Palavras-chave: Ensino Fundamental, Formação de professor, Campo Conceitual Multiplicativo, estudo de caso.

ABSTRACT

The objective of this work is to investigate the contributions and limits that a formation process, with corporate dimension, promotes to reflection on and about the teaching practice of an elementary school teacher, in the Multiplicative Conceptual Field, and its theoretical support to the Conceptual Fields Theory (VERGNAUD; 1998, 2008). This research develops a case study based on three specific aspects of a Grade three teacher of an Elementary School: (i) her formation process at her subgroup G3 (per grade) with other school teachers; (ii) her teaching practice during a class where situations related to the Multiplicative Conceptual Field developed by the G3 were applied; and (iii) a semistructured interview conducted with the teacher immediately after the class referred above. The data collected were analyzed according to the following criteria: (a) the diagnoses collected; (b) the expansion of the theoretical and practical knowledge according to her experience and reflection; (c) the resignification of the teacher’s conceptions about the Multiplicative Conceptual Field and about her teaching strategies. The results show the contributions and limitations from three points of view: didactic – the conception that students´ learning can be developed on a sharing basis; however, the discussions about the sharing situations have been insufficient; conceptual – the development of the ability to categorize situations according to the ideas presented in the Multiplicative Conceptual Field, as opposed to the development of a partitive division, mistakenly stating that it was a quotitive division; cognitive – the necessity of leading the student to understand the situation as a whole, not linking the solving strategy to any key word; however, the students have not been provided with situations that approached the quotitive division model, that would allow other cognitive solution forms. These results lead us to conclude that knowledge expansion in the Multiplicative Conceptual Field occurred in the teacher; however, it is possible that the major limitation has been the restricted timing in the formation process.

Key-words: Elementary School, Teacher formation, Multiplicative Conceptual Field, Case Study.

http://www4.pucsp.br/pos/edmat/do/tese/vera_merlini.pdf


Texto completo:

HTML

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM