O estágio supervisionado em cursos de licenciatura em Matemática: um panorama de pesquisas brasileiras
Supervised internship in mathematics: a view of brazilian researches

Bruno Rodrigo Teixeira, Márcia Cristina de Costa Trindade Cyrino

Resumo


Nesse artigo apresentamos um panorama geral de temáticas abordadas e resultados obtidos em dissertações de mestrado (acadêmico e profissional) e teses de doutorado publicadas no Brasil a respeito do Estágio Supervisionado em cursos de Licenciatura em Matemática. Enquanto estudo documental, realizamos uma análise interpretativa do(s) objetivo(s) ou questão(ões) de investigação de 21 trabalhos que nos permitiram constituir seis eixos temáticos. A partir da análise de resultados dos trabalhos diretamente relacionados aos seus respectivos objetivo(s) ou questão(ões) de investigação, apresentamos elementos para uma caracterização do Estágio Supervisionado em termos de suas potencialidades para a formação inicial de professores de Matemática.

Abstract

In this study we present a view of research themes and results with respect to the Supervised Internship in Pre-service Mathematics Teachers Education. We carried out a documentary study of the goal(s) or the research question(s) present in 21 works published in Brazil, dissertations and doctoral thesis, from an interpretative point wherewith we identify thematic axes that reveal what have been researched about the Supervised Internship in Mathematics. The most recurring themes are related to ‘analysis of Supervised Internship proposals’ and ‘teachers’ knowledge’. By the analysis of their results we outline a Supervised Internship characterization in terms of its potentialities for the Mathematics Teachers Education and highlight that all works have essential formative aspects to the prospective teacher.

 


Palavras-chave


Educação Matemática; Formação Inicial de Professores de Matemática; Estágio Supervisionado.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, F. C. A. (2007). A relação com o saber e o estágio supervisionado em Matemática. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (2002). Resolução CNE/CP 01/2002 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília: CNE.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática, Secretaria de Educação Fundamental, Brasília. MEC/SEF.

CARVALHO, D. F. (2012). O Estágio Curricular Supervisionado e a decisão do licenciando em querer ser professor de Matemática. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

CYRINO, M. C. C. T.; PASSERINI, G. A. (2009). Reflexões sobre o estágio supervisionado do curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Londrina. In: CAINELLI; M.; FIORELI, I. (Orgs.). O estágio na licenciatura: a formação de professores e a experiência interdisciplinar na Universidade Estadual de Londrina. 1ª Edição. Londrina: UEL/Prodocencia/Midiograf,125-144.

FELDKERCHER, N. (2010). O estágio curricular supervisionado como componente teórico e prático em cursos de formação inicial de professores. In: Revista Espaço Acadêmico, n. 115, p. 110-116.

FREIRE, A. M. (2001). Concepções orientadoras do processo de aprendizagem do ensino nos estágios pedagógicos. In: Colóquio: modelos e práticas de formação inicial de professores, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Lisboa. Lisboa, Portugal.

Disponível em: . Acesso em: 07 fev. 2012.

FIORENTINI, D., et al. (2002). Formação de Professores que Ensinam Matemática: um balanço de 25 anos da pesquisa brasileira. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 36, p. 137-160.

GAERTNER, R; OECHSLER, V. (2009). Prática de ensino e estágio supervisionado na formação do professor de matemática. In: Revista Eletrônica de Educação Matemática, v 4.6, p.67-77.

GOSMATTI, A. (2010). Prática de ensino na perspectiva de professores de Estágio Curricular Supervisionado de Matemática. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

HUBERMANN, M. (1992). O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Porto, 31-61.

LUDWIG, P. I. (2007). Formação inicial de professores de Matemática: situações vivenciadas pelos alunos na realização do estágio. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Universidade Luterana do Brasil, Canoas.

MANRIQUE, A. L.; LÜDKE, M. (2008). O Estágio em cursos de Licenciatura: Que Reflexão? Que Conhecimentos? In: VII Seminário Redestrado – Nuevas regulaciones en América Latina. Buenos Aires.

MEDEIROS, C. M. (2010). Estágio supervisionado: uma influência na constituição dos saberes e do professor de Matemática na formação inicial. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas). Universidade Federal do Pará. Belém.

MIZUKAMI, M. G. N. (2006). Aprendizagem da docência: conhecimento específico, contextos e práticas pedagógicas. In: NACARATO, A. M.; PAIVA, M. A. V. (Orgs.). A formação do professor que ensina Matemática: perspectivas e pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 213-231.

NASCIMENTO, G. B. (2010). Uma reflexão sobre as contribuições do Estágio Supervisionado na formação pedagógica dos graduandos em Matemática. In: Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, 4, Laranjeiras – SE, Anais... Laranjeiras.

OLIVEIRA, I. M. (2008). Formação de professores de Matemática: um olhar sobre o Estágio Curricular Supervisionado. Iracema de Miranda Oliveira. Dissertação (Mestrado profissional em Ensino de Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

OLIVEIRA, R. G.; SANTOS, V. M. (2011). Inserção inicial do futuro professor na profissão docente: contribuições do estágio curricular supervisionado na condição de contexto de aprendizagem situada. In: Educação Matemática Pesquisa, v.13, n.1, p.35-49.

PARANÁ. SECRETARIA DO ESTADO DA EDUCAÇÃO. (2008). Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Matemática. Curitiba.

PIMENTA, S. G. (2006). Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 4ª Edição. São Paulo: Cortez, 17-52.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. (2004). Estágio e docência. São Paulo: Cortez.

SBEM - SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. (2003). Subsídios para a discussão de propostas para os cursos de Licenciatura em Matemática: uma contribuição da Sociedade Brasileira de Educação Matemática.

Disponível em:

. Acesso em: 27 abr. 2011.

VAN ZOEST, L. R.; BOHL, J. V. (2002). The role of reform curricular materials in an internship: the case of Alice and Gregory. In: Journal of Mathematics Teacher Education, v. 5, n. 3, p. 265–288.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA