Análise de situações de volume em livros didáticos do ensino médio à luz da teoria dos campos conceituais
Analyse de situations de volume dans les manuels scolaires au lycée sous le point de vue de la Théorie des Champs Conceptuels

Leonardo Bernardo Morais, Paula Moreira Baltar Bellemain, Paulo Figueiredo Lima

Resumo


Este artigo trata-se de um recorte de uma dissertação que investigou a abordagem da grandeza volume nos livros didáticos de Matemática do ensino médio do Programa Nacional do Livro Didático 2012 contendo sete obras aprovadas. O quadro teórico da pesquisa é composto pela Teoria dos Campos Conceituais e pelo modelo didático para conceituação de área como uma grandeza adaptado para a grandeza volume. Nessa perspectiva, elaboramos um estudo teórico das situações que permitem dar sentido ao volume como grandeza, o qual norteou a análise dos livros didáticos. Os resultados indicaram uma ênfase exacerbada nas situações de medição, no uso de fórmulas e no aspecto numérico do volume. As situações de produção e de comparação tem um papel nitidamente marginal, o que pode prejudicar a compreensão pelos alunos das relações pertinentes entre o sólido, a grandeza e a medida.

Résumé

Ce travail est une partie d’un mémoire de mestrado dont l’objet était l’étude de l’approche de la grandeur volume dans les sept manuels scolaires de mathématiques du lycée approuvés dans l’évaluation du Programme National des Manuels Scolaires 2012. Le cadre théorique de cette recherche est compose de la Théorie des Champs Conceptuels et de l’organisation conceptuelle pour l’enseignement et l’apprentissage de l’aire en tant que grandeur, adapté à la grandeur volume. Dans cette perspective, nous avons élaboré une étude théorique des situations qui permettent de donner du sens au volume en tant que grandeur. Cette étude a été utilisée pour analyser les manuels scolaires. Les résultats montrent un accent excessif sur les situations de mesure, sur l’usage des formules et sur l’aspect numérique du volume. Les situations de production et de comparaison ont un rôle nettement marginal, ce qui peut compromettre la compréhension des relations pertinentes entre le solide, la grandeur et la mesure.



Palavras-chave


livro didático; teoria dos campos conceituais; volume

Texto completo:

PDF

Referências


ANWANDTER-CUELLAR, N. (2008). Etude de conceptions d’élèves à propos du concept de volume. Mémoire de master - 2 HPDS (Histoire Philosophie et Didactique des Sciences) -Université Montpellier 2.

BALTAR, P. M. (1996). Enseignement et apprentissage de la notion d’aire de surfaces planes: une étuide de l’acquisition des relations entre lês longueurs et lesaires au collège. Tese (Doutorado em Didática da Matemática). Université Joseph Fourier, Grenoble.

BARROS, J. S. (2002). Investigando o conceito de volume no ensino fundamental: um estudo exploratório. Dissertação (Mestrado em Educação), Programa de Pós Graduação em Educação, Centro de Educação, UFPE - Recife.

BARROSO, J. M. (2010). Conexões com a Matemática. Vol. 1, 2, 3. São Paulo: Ed. Moderna.

BELLEMAIN, P.M. ; LIMA, P.F.(2002). Um estudo da noção de grandeza e implicações no ensino fundamental. Natal: SBHMat.

BRASIL. (1998a). Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF.

______. (1997). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática, Ensino de 1ª a 4ª série. Brasília, MEC/ SEF.

______. (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática/ Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/ SEF.

_______. (2002a). Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília.

_______. (2002b). Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. PCN+: Ensino Médio orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília.

_______. (2007). Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2008: Matemática / Brasília.

_______.(2011). Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2012: Matemática / Brasília.

CARVALHO, J. B. P; LIMA, P. F. (2010). Coleção Explorando o ensino: escolha e uso do livro didático. Volume 17. Brasília. p. 15-30.

DANTE, L. R. (2010). Matemática: contexto e aplicações. Vol. 1, 2 e 3. São Paulo: Ática.

DOUADY, R.; PERRIN-GLORIAN.M.-J. (1989). Un processus d’apprentissage du concept d’aire de surface plane. In: Educational Studies in Mathematics. n. 4. vol.20, p. 387- 424.

FIGUEIREDO, A. P. N. B. (2013). Resolução de problemas sobre a grandeza volume por alunos do ensino médio: um estudo sob a ótica da Teoria dos Campos Conceituais. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática), Programa de Pós Graduação em Educação Matemática e Tecnológica, Centro de Educação, UFPE, Recife.

GÉRARD, F.M., ROEGIERS, X. (1998). Conceber e avaliar manuais escolares. Porto: Porto Editora.

IEZZI, G.; DOLCE, O.; DEGENSZAJN, D.; PÉRIGO, R., ALMEIDA, N. (2010). Matemática: ciência e aplicações. Vol. 1, 2 e 3. Ed. 6 – São Paulo: Saraiva.

LIMA, P.F. (1995). Considerações sobre o conceito de área. In: Anais da Semana de Estudos em Psicologia da Educação Matemática. Recife.

LIMA, P. F.; BELLEMAIN, P. M. B. (2010). Coleção explorando o ensino: Grandezas e medidas. Volume 17, Brasília. p. 67- 200.

MORAIS, L. B., BELLEMAIN, P. M. B. (2010). Análise da abordagem do conceito de volume nos livros didáticos de Matemática para os anos finais do ensino fundamental sob a ótica da Teoria dos Campos Conceituais. Congresso de Iniciação Científica - UFPE, Recife.

OLIVEIRA, G. R. F. (2002). Construção do Conceito de Volume no Ensino Fundamental: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

_______ (2007). Investigação do papel das grandezas físicas na construção do conceito de volume. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

PAIVA, M. (2009). Matemática – Paiva. Vol. 1, 2 e 3. Ed. – São Paulo: Moderna.

RIBEIRO, J. (2010). Matemática: ciência, linguagem e tecnologia. Vol. 1, 2 e 3. São Paulo: Scipione.

SMOLE, K. C. S., DINIZ, I. S. V. (2010). Matemática: ensino médio. Vol. 1, 2 e 3. 6 ed. – São Paulo: Saraiva.

SOUZA, J. R. (2010). Novo olhar matemática. Vol. 1, 2 e 3. 1 ed. São Paulo: FTD.

TELES, R. (2007). Imbricações entre campos conceituais na matemática escolar: um estudo sobre as fórmulas de área de figuras geométricas planas. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Recife.

VERGNAUD, G. (1990). La théorie des champs conceptuels. Recherches en Didactique des Mathématiques – RDM, nº 2, 3. v. 10. p. 133 – 170, Grenoble.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA