Avaliação e currículo: o caso da trigonometria
Assessment and curriculum: the case of trigonometry

André Luis Trevisan, Regina Luzia Corio de Buriasco

Resumo


Este artigo tece aproximações entre as temáticas avaliação e currículo, recorte de uma pesquisa que investigou a utilização de um instrumento diferenciado de avaliação (uma prova em fases) em aulas de Matemática. Tomando por base uma perspectiva de avaliação como prática de investigação e como oportunidade de aprendizagem, o trabalho construído retrata um movimento de repensar a prática avaliativa, tendo por focos de investigação a análise da produção escrita dos estudantes nas questões da prova, o design do instrumento e dos itens que o compuseram, o conteúdo matemático subjacente a esses itens (a Trigonometria) e as próprias atitudes enquanto do professor de Matemática. A partir da análise da avaliação efetivamente posta em prática pelo professor, traz alguma discussão em torno do currículo que “se criou” nessas aulas.


Abstract

This article discusses approximations between assessment and curriculum, an excerpt of a research that investigated a different assessment instrument (stage test) in Math classes. Based on a perspective of assessment as an investigation practice and learning opportunity, the text depicts an assessment practice rethinking movement, focused on the analysis of the items included and the Math content underlying these items (Trigonometry). A self-reflection about one's own practice evaluative evidence included issues involving strategies and procedures limited to memorization and reproduction algorithms that eliminate any possibility of students themselves as active subjects of their learning processes.


Palavras-chave


Educação Matemática; Avaliação da aprendizagem escolar; Tarefas Matemáticas.

Texto completo:

PDF

Referências


BARLOW, M. Avaliação escolar: mitos e realidades. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC/SEF, 1997.

COSTA, J.C.O. O currículo de Matemática no Ensino Médio do Brasil e a Diversidade de Percursos Formativos. 2001. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

DE LANGE, J. Mathematics, Insight and Meaning. Utrecht: OW &OC, 1987.

______. Framework for classroom assessment in mathematics. Utrecht: Freudenthal Institute and National Center for Improving Student Learning and Achievement in Mathematics and Science, 1999. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2010.

FERREIRA, P. E. A. Enunciados de tarefas de Matemática: um estudo sob a perspectiva da Educação Matemática Realística. 2013. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

FREUDENTHAL, H. Matemática nova ou educação nova? Perspectivas (Portugal), v. 9, n.3, p. 317-328, 1979.

GRAVEMEIJER, K.; TERWEL, J. Hans Freudenthal: a mathematician on didactics and curriculum theory. Journal of Curriculum Studies, Basingstoke, v. 32, n. 6, p. 777-796, 2000.

LIMA, E. L. et al. A Matemática do Ensino Médio. Rio de Janeiro: SBM, 1997. (Coleção do Professor de Matemática, v. 1).

OLIVEIRA, I.B. de; PACHECO, D. C. Avaliação e currículo no cotidiano escolar. In: ESTEBAN, M. T. Escola, currículo e avaliação. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 119-136.

SACRISTÁN, J.G. O currículo: os conteúdos do ensino ou uma análise prática? In: SACRISTÁN. J.G; GÓMEZ, A.L.P. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. São Paulo: ArtMed, 1998. p. 119-148.

TESE DE DOUTORADO DO AUTOR, 2013.

TROTTA, F.; JAKUBOVIC, J.; IMENES, L.M.P. Matemática Aplicada. 1. série. 2. grau. São Paulo: Moderna, 1979.

VALENTE, W.R. Apontamento para uma história da avaliação escolar em Matemática. In: VALENTE, W.R. (Org.). Avaliação em Matemática: história e perspectivas atuais. Campinas: Papirus, 2008. p.11-38.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. V. D. Assessment and Realistic Mathematics Education. Utrecht: CD-ß Press/Freudenthal Institute, Utrecht University, 1996.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA