Educação financeira: uma proposta desenvolvida no ensino fundamental
Financial education: a proposal developed in the elementary school

Lidinara Castelli Scolari, Neiva Ignês Grando

Resumo


O uso de conhecimentos relacionados à educação financeira vem se apresentando como uma estratégia diferenciada para a tomada de decisão financeira consciente e ecologicamente correta. Com essa percepção, desenvolveu-se uma pesquisa, de abordagem qualitativa, envolvendo uma proposta didático-pedagógica, em uma turma do 7o ano do ensino fundamental, de uma escola de rede municipal de Getúlio Vargas/RS. O objetivo é analisar se as interações produzidas no desenvolvimento da proposta didático-pedagógica possibilitam a apropriação de significados dos conteúdos ligados à educação financeira, com vistas à conscientização por parte dos estudantes sobre sua importância e necessidade para a tomada de decisões financeiras conscientes. Constatou-se que o desenvolvimento da proposta didático-pedagógica possibilitou interações sociais em sala de aula, as quais contribuíram e potencializaram significativamente a atribuição de sentido aos conteúdos estudados, e a professora pode refletir sobre sua prática para a qualificação da mesma.


Abstract

The use of knowledge related to financial education has been presented as a differentiated strategy for taking conscious and ecologically correct financial decision. With this perception, we developed a survey, of qualitative approach, involving a didactic-pedagogical proposal, in a class of seventh grade of elementary school, in a municipal school of Getúlio Vargas/RS. The objective is to analyze if the interactions produced in the development of the didactic-pedagogic proposal allow the appropriation of meanings of contents linked to financial education in order to raising awareness on the part of students about its importance and necessity for taking conscious financial decisions. It was found that the development of didactic-pedagogic proposal enabled social interactions in the classroom, that have contributed significantly and have worsened the attribution of meaning to the content studied, and the teacher can reflect on their practice for her qualification. 



Palavras-chave


Educação financeira; Interações sociais; Atribuição de sentido

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos - apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF.

FIORENTINI, D. (1995). Alguns modos de ver e conceber o ensino da matemática no Brasil. Zetetiké, Campinas, v. 4, p. 01-53.

GÓES, M. C. R. (2000). A abordagem microgenética na matriz histórico-cultural: uma perspectiva para o estudo da constituição da subjetividade. Cad. CEDES, Campinas, n. 50, p. 9-25.

IDEC (2008). Estudo sobre o crédito e superendividamento dos consumidores dos países do Mercosul. São Paulo. Disponível em: ˂ http://www.senado.gov.br/noticias/jornal/cidadania/20100420/Relatorio_Idec_Superendividamento_CI_FINAL.pdf˃. Acesso em: 06 fev. 2015.

LEONTIEV, A. N. (1978). O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitário.

LIMA, C. B.; SÁ, I. P. de. (2010). Matemática Financeira no Ensino Fundamental. Revista TECCEN, v. 3, n. 1, p. 34-43. Disponível em: < http://www.uss.br/pages/revistas/revistateccen/V3N12010/index.jsp>. Acesso em: 06 fev. 2015.

LORENZATO, S. (2008). Para aprender matemática. Campinas: Autores Associados.

MINAYO, M. C. de S. (2010). O desafio da pesquisa social. In: DESLANDES, S. F.; GOMES, R.; MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29 ed. Petrópolis: Vozes, p. 09-29.

MORTIMER, E. F. (2000). Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Belo Horizonte: Editora UFMG.

NEGRI, A. L. L. (2010). Educação financeira para o Ensino Médio da rede pública: uma proposta inovadora. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro Universitário Salesiano de São Paulo, São Paulo, 2010.

OLIVEIRA, R. S. O. (2007). Educação financeira em sala de aula na perspectiva da etnomatemática. Trabalho de conclusão de curso (Curso de Pedagogia) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2007.

OLIVEIRA, M. K. de. (1997). Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio- histórico. São Paulo: Scipione.

PANIZZA, M. (2006). Reflexões gerais sobre o ensino da matemática. In: ______. Ensinar Matemática na Educação Infantil e nas Séries Iniciais: análises e propostas. Trad. Antonio Feltrin. Porto Alegre: Artmed, p. 19-33.

PARENTE, E.; CARIBÉ, R. (1996). Matemática comercial e financeira. São Paulo: FTD.

PEREIRA, A. L. (2007). Problemas matemáticos: caracterização, importância e estratégias de resolução. Disponível em: <http://www.ime.usp.br/~trodrigo/docu

mentos/mat450/mat450-2001242-seminario-8-resolucao_problemas.pdf>. Acesso em: 06 fev. 2015.

PONTE, J. P. da. et al. (2013). Investigações Matemáticas em sala de aula. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica.

RAUPP, A. D. (2009). Educação Matemática: processos interativos em situações de jogo no ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2009.

SEGALLA, A.; PEREZ, F. (2012). Como os brasileiros gastam. Revista ISTOÉ Independente, 2210. ed. mar. 2012. Disponível em: ˂ ttp://www.istoe.com.br/repor

tage-ns/195047¬_COMO+BRASILEIROS+GASTAM˃. Acesso em: 06 fev. 2015.

THEODORO, F. R. F. (2010). Matemática e Educação Financeira: uma experiência com o ensino médio. Revista de Educação, Valinhos, v. 13, n. 15, p. 171-179.

VYGOTSKY, L. S. (1998). Pensamento e linguagem. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA