Uma fundamentação teórica para as coreografias didáticas no ambiente virtual de aprendizagem
A theoretical foundation for didactic choreographies in a virtual learning environment

Milton Rosa, Daniel Clark Orey

Resumo


Resumo

O principal objetivo deste artigo é discutir sobre a fundamentação teórica para a utilização da plataforma Moodle no contexto da Coreografia Didática e do design instrucional considerando os novos desafios midiáticos e colaborativos enfrentados pelos professores em sua prática pedagógica no ambiente virtual de aprendizagem. Consideramos a plataforma Moodle como uma ferramenta pedagógica que pode potencializar a contextualização dos conceitos das coreografias didáticas na perspectiva do design instrucional do processo de ensino e aprendizagem que ocorre nesse ambiente. A relevância desse artigo se estrutura na ampliação das possibilidades pedagógicas relacionadas com o emprego dos recursos tecnológicos da plataforma Moodle na educação à distância, visando atender às demandas de uma sociedade globalizada que se torna exigente na utilização das tecnologias de informação e comunicação.

Abstract

The objective of this paper is to discuss the theoretical foundation for the use of Moodle plataform in the context of a Didactic Choreography and instructional design. By considering aspects of new media and collaborative challenges faced by teachers and in pedagogical practices in the context of virtual learning environments, we consider Moodle as a pedagogical tool that gives potential contextualization of the concepts of didactic choreographies in the perspective of instructional design. In order to meet the demands of a globalized society that becomes demanding in the use of information and communication technologies, the relevance of this article is structured by the expansion of pedagogical possibilities related to the use of technological resources available using Moodle in distance education.


Palavras-chave


Plataforma Moodle. Coreografias Didáticas. Design Instructional. Recursos Tecnológicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Estratégias de ensinagem. In Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: Univille, 2006. p.67-100.

BELENKY, M. F., CLINCHY, B. H., GOLDBERGER, N. R.; TARULE, J. M. Women’s ways of knowing: the development of self, voice, and mind. New York, NY: Basic Books Inc, 1997.

BRUT, M. Oportunitati de comunicare in cadrul unui sit de e-learning: Interactiune omcalculator, Bucharest, România: Printech Publishing House, 2004.

COPPOLA, C.; NEELLEY, E. Open source - opens learning: why open source makes sense for education. The R-Smart Group, 2004. Disponível em http://www.rsmart.com/assets/OpenSourceOpensLearningJuly2004.pdf.

DEPOW, J. Open source software: two learning management systems. The International Review of Research in Open and Distance Learning, v. 4, n. 2, 2003. Disponível em http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/135/215.

DOUGIAMAS, M. An exploration of the use of an open source software called Moodle to support a social constructionist epistemology of teaching and learning within Internet-based communities of reflective inquiry. Tese de Doutorado. Science and Mathematics Education Centre Curtin University of Technology Perth, Western Australia, 1999.

FERRAZ, O. Tecendo saberes na rede: o moodle como espaço significativo de leitura e escrita. In ALVEZ, L., BARROS, D., OKADA, A. (Orgs.). Moodle: estratégias pedagógicas e estudo de caso. Salvador, BA: EDUNEB, 2009. p. 117-142.

FILATRO, A. Design instrucional na prática. São Paulo, SP: Pearson Education do Brasil, 2008.

FLOSS PROJECT. Free/Libre and Open Source Software: survey and study. International Institute of Infonomics. University of Maastricht, Netherlands, 2002. Disponível em http://www.infonomics.nl/FLOSS/report/

FRANCIOSI, B. R. T. L.; MEDEIRO S, M. F.; COLLA, A. L. Caos, criatividade e ambientes de aprendizagem. In: MEDEIROS, M. F.; FARIA, Eliane T. (Orgs.). Educação a distância: Cartografias Pulsantes em Movimento. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS, 2003. p. 129-149.

FREITAS, J. F. R. B. Modelagem matemática no ambiente virtual de aprendizagem (AVA): entendendo as suas dimensões crítica e reflexiva a partir de um estudo de caso. Dissertação de Mestrado Profissional em Educação Matemática. Departamento de Matemática. Ouro Preto, MG: UFOP, 2016.

HATTIE, J. C. Visible learning: a synthesis of over 800 meta-analyses relating to achievement. New York, NY: Routledge, Taylor & Francis, 2009.

IMEL, S.; STEIN, D. Creating self-awareness of learning that occurs in community. Midwest Research-to-Practice Conference in Adult, Continuing, and Community Education. Columbus, OH: Ohio State University, 2003.

KOK, A. Turkish online journal of distance education. TOJDE, v. 9, n. 7, p. 87- 98, 2008.

MOORE, M. Theory of transactional distance. New York, NY: Routledge, 1993.

MORGAN, G. Faculty use of course management systems: key findings. Educause Center for Applied Research. EDCAR, p. 1-6, 2003.

OREY, D. C.; ROSA, M. The borrowers: using transportation, addresses, and paralelepípedos to prompt creativity using ethnomodeling. Paper presented at Problem@WebInternational Conference. Algarve, Portugal: Universidade do Algarve/FCT, 2014.

OSER, F. (2006). Initiating changes of teachers perception knowledge and actions in VET. Amsterdam, Netherlands: Sense Publishers, 2006.

OSER, F. K.; BAERISWYL, F. J. Choreographies of teaching: bridging instruction to teaching, in V. RICHARDSON (Ed.): Handbook of research on teaching. Washington, DC: AERA, 2001. pp. 1031-1065.

PELLI, D. As contribuições do software geogebra como um mediador do processo de aprendizagem da geometria plana na educação a distância (EAD) em um curso de licenciatura em pedagogia. 2014. 249 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG: UFOP, 2014.

PESCE, L. Educação a distância: novas perspectivas à formação de educadores. Campinas: UNICAMP/NIED; 2002.

ROCHA, L. R. A Concepção de pesquisa no cotidiano escolar: possibilidades de utilização da metodologia webquest na educação pela pesquisa. Dissertação de Mestrado em Educação Curitiba, PR: Universidade Federal do Paraná, 2007.

ROSA, M.; OREY, D. C. Developing mathematical modeling in virtual learning environments by applying critical and reflective dimensions. In: WALLACE, K. (Org.). Learning environments: emerging theories, applications and future directions. New York, NY: Nova Science Publishers, 2016. p. 1-20.

ROSA, M.; REIS, F. S.; OREY, D. C. A modelagem matemática crítica nos cursos de formação de professores de matemática. Acta Scientiae, v. 14, n. 2, p. 159-184, 2012.

SANTOS, E. O.; SILVA. M. O desenho didático interativo na educação online. Revista Iberoamericana de Educación, n. 49, p. 267-287, 2009.

SCHUNK, D. H. Goal setting and self-efficacy during self-regulated learning. Educational Psychologist, v. 25, n. 1, p. 71-86, 1990.

SILVA, M. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro, RJ: Quartet, 2006.

SIRIANNI, C.; FRIEDLAND, L. Social capital. Walthman, MA: Civic Practices Network - CPN, 1995.

VERSUTI, A. C. Educação a distância: problematizando critérios de avaliação e qualidade em cursos on-line. Diferentes abordagens de EAD. Coleção Série Informática na Educação. TV Educativa, 2004.

ZABALZA, M. A. Pronunciamento durante a solemne lección inaugural en las 3 universidades gallegas. Santiago de Compostela, Coruña y Vigo, España, 2005.

ZABALZA, M. A. Uma nova didáctica para o ensino universitário: respondendo ao desafio do espaço europeu de ensino superior. Sessão Solene comemorativa do Dia da Unversidade: 95º aniversário da Universidade do Porto. Porto, Portugal: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, 2006.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2017v19i2p435-456

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA