Articulando os raciocínios combinatório e probabilístico a partir da resolução de problemas na EJA
Articulating combinatorial reasoning and probabilistic reasoning from problem solving in Youth and Adult Education

Ewellen Tenorio de Lima, Rute Elizabete de Souza Rosa Borba

Resumo


O presente estudo investigou as contribuições que a exploração de problemas combinatórios pode trazer para o raciocínio probabilístico e vice-versa, tendo como foco as relações que se estabelecem entre conhecimentos referentes à Combinatória e à Probabilidade. A coleta de dados consistiu na realização de entrevistas clínicas com 24 estudantes da EJA nas quais foram propostos problemas combinatórios e probabilísticos articulados entre si. Os desempenhos foram influenciados pelo nível de escolaridade dos participantes, pelos tipos de problemas propostos e pela ordem de apresentação desses. Foi possível perceber relações entre conhecimentos de Combinatória e de Probabilidade, que levam à defesa de que a articulação entre os mesmos pode beneficiar o desenvolvimento de tais raciocínios na EJA.


Palavras-chave


Combinatória; Probabilidade; Educação de Jovens e Adultos.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, J. Alunos de anos iniciais construindo árvores de possibilidades: é melhor no papel ou no computador? (Dissertação. Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2013.

BATANERO, M. C.; GODINO, J.; NAVARRO-PELAYO, V. Razonamiento Combinatorio. Madrid: Síntesis. 1996.

BATISTA, R.; FRANCISCO, V. Noções probabilísticas de alunos da EJA. In: Anais do Simpósio Internacional de Pesquisa em Educação Matemática – 4º SIPEMAT. Ilhéus, 2015.

BORBA, R. Antes cedo do que tarde: o aprendizado da Combinatória no início da escolarização. In: Anais do Encontro de Combinatória, Estatística e Probabilidade dos Anos Iniciais – Encepai. Recife, 2016.

BRYANT, P.; NUNES, T. Children’s understanding of probability: a literature review. Nuffield Foundation. 2012. Disponível em: http://www.nuffieldfoundation.org/sites/default/files/files/Nuffield_CuP_FULL_REPORTv_FINAL.pdf. Acessado em 26.05.2016.

CAMPOS, T.; CARVALHO, J. I. Probabilidade nos Anos Iniciais da Educação Básica: contribuições de um programa de ensino. In: Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana – Em Teia, Recife, PE, v. 7, n. 1, 2016.

FISCHBEIN, E. The intuitive sources of probabilistic thinking in children. Dordrecht, 1975.

GODINO, J.; BATANERO, M. C.; CAÑIZARES, M. J. Azar y Probabilidad. Madrid: Síntesis, 1991.

LIMA, E.; SILVA, A. Conhecimentos matemáticos de estudantes da Educação de Jovens e Adultos: estatística, probabilidade, combinatória e porcentagem. In: Anais do VII Encontro Pernambucano de Educação Matemática – EPEM. Garanhuns, 2017.

LIMA, R. de C. O raciocínio combinatório de alunos da educação de jovens e adultos: do início da escolarização até o ensino médio. (Dissertação. Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2010.

MORGADO, A.; PITOMBEIRA DE CARVALHO, J. B.; PINTO DE CARVALHO, P.; FERNANDEZ, P. Análise Combinatória e Probabilidade. Rio de Janeiro: Graftex, 1991.

NAVARRO-PELAYO, V.; BATANERO, M. C.; GODINO, J. Razonamiento combinatorio en alumnos de secundaria. In: Educación Matemática,v.8, n.1, p. 26-39, 1996.

PERNAMBUCO. Parâmetros para a Educação Básica do Estado de Pernambuco: Parâmetros Curriculares de Matemática - Educação de Jovens e Adultos. Secretaria de Educação: 2012.

PESSOA, C. Quem dança com quem: o desenvolvimento do raciocínio combinatório do 2º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. (Tese. Pós-graduação em Educação). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2009.

PESSOA, C.; BORBA, R. Quem dança com quem: o desenvolvimento do raciocínio combinatório de crianças de 1ª a 4ª série.In: Zetetiké: Revista de Educação Matemática, Campinas, SP, v. 17, n. 31, p. 105-150, 2009.

SANTOS, J. A produção de significações sobre Combinatória e Probabilidade numa sala de aula do 6º ano do Ensino Fundamental a partir de uma prática problematizadora. (Tese. Pós-graduação em Educação). Universidade São Francisco. Itatiba, 2015.

VERGNAUD, G. Psicologia do desenvolvimento cognitivo e didática das matemáticas Um exemplo: as estruturas aditivas. In: Análise Psicológica, v. 1, p.75-90, 1986.

VERGNAUD, G. A Teoria dos Campos Conceptuais. In: BRUM, Jean, (org.) Didáctica das Matemáticas. Lisboa: Horizontes Pedagógicos, p. 155-191, 1996.

Autor 1, 2018.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2019v21i1p136-159

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM