Uma análise de projetos criados no Scratch com base em critérios construtivistas e ergonômicos
An analysis of projects created in Scratch based on constructivist and ergonomic criteria

Flavia Sucheck Mateus da Rocha, Marco Aurélio Kalinke, Marcelo Souza Motta, Luciane Ferreira Mocrosky

Resumo


Este artigo relata os resultados de uma pesquisa que objetivou analisar onze projetos desenvolvidos no Scratch, por professores participantes de um curso de extensão. Por meio de uma abordagem qualitativa, utilizou-se a observação participante e um questionário para identificação do perfil profissional dos cursistas. Como critérios de análise foram selecionados parâmetros construtivistas e ergonômicos, previamente propostos por outros pesquisadores. Notou-se que, apesar de a programação no software ocorrer em uma abordagem construcionista, não existe garantia da presença de recursos construtivistas, a não ser que sejam observadas características específicas na construção dos projetos. Além disso, o Scratch facilita apenas parcialmente a programação de projetos com ergonomia apropriada, particularmente sobre a navegabilidade.


Palavras-chave


Scratch; Projetos; Objetos de aprendizagem; Construtivismo; Ergonomia

Texto completo:

PDF

Referências


ANTONIO JUNIOR, W.; BARROS, D. M. V. Objetos de aprendizagem virtuais: Material didático para a Educação Básica. 2005. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/006tcc1.pdf. Acesso em: 12 nov. 2018.

BALBINO, R. O. Os objetos de aprendizagem de Matemática do PNLD 2014: uma análise segundo as visões construtivista e ergonômica. 139 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – UFPR, Curitiba, 2016.

BATISTA, S. C. F.; BAPTISTA, C. B. F. Scratch e Matemática: Desenvolvimento de um objeto de aprendizagem. 2013. Disponível em: http://www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/encontrodematematica/article/view/4877. Acesso em: 20 ago. 2018.

BELLONI, M. L. Mediatização – Os desafios das novas tecnologias de informação e comunicação. In: BELLONI, M. L. Educação a Distância. Campinas: Editora Autores Associados, 1999. p. 53-77.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. 5. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

BORBA, M. C.; SILVA, R. S. R.; GADANIDIS, G. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática. 1 Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

BORTOLOSSI, H. J. O uso do software gratuito Geogebra no ensino e na aprendizagem de estatística e probabilidade. 2016. Disponível em: https://www.periodicos.unifra.br/index.php/VIDYA/article/view/1804. Acesso em: 28 jan. 2019.

CURCI, A. O software de programação Scratch na formação inicial do professor de matemática por meio da criação de objetos de aprendizagem. 143 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – UTFPR, Londrina, 2017.

CYBIS, W. A. Engenharia de usabilidade: uma abordagem ergonômica. 2003. Disponível em: http://www.labiutil.inf.ufsc.br/ hiperdocumento/conteudo.html. Acesso em: 30 jan. 2019.

DINIZ, S. N. F. O uso das novas tecnologias em sala de aula. 186 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – UFSC, Florianópolis, 2001.

ELIAS, A. P. A. J.; ROCHA, F. S. M.; MOTTA, M. S. Construção de aplicativos para aulas de Matemática no Ensino Médio. Trabalho apresentado no VII Congresso Internacional de Educação Matemática. 2017. Disponível em: http://www.conferencias.ulbra.br/index.php/ciem/vii/paper/viewFile/6698/3059. Acesso em: 25 nov. 2018.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, v. 35, n.2, p. 57-63, 1995.

GRAVINA, M. A.; SANTAROSA, L. M. A aprendizagem da matemática em

ambientes informatizados. 1998. Disponível em: http://www.miniweb.com.br/ciencias/artigos/aprendizagem_mat.pdf. Acesso em: 18 dez. 2018.

KALINKE, M. A. et al. Tecnologias e Educação Matemática: um enfoque em lousas digitais e objetos de aprendizagem. In: KALINKE, M. A.; MOCROSKY, L. F (orgs.). Lousa digital & outras tecnologias na Educação Matemática. Curitiba: CRV, 2016. p. 159-186.

KALINKE, M. A. Internet na educação. Curitiba: Chain, 2003.

KALINKE, M. A.; BALBINO, R. O. Lousas digitais e objetos de aprendizagem. In: KALINKE, M. A.; MOCROSKY, L. F (orgs.). Lousa digital & outras tecnologias na Educação Matemática. Curitiba: CRV, 2016. p. 13-32.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 8ª ed. São Paulo: Papirus, 2011.

MALTEMPI, M. V. Construcionismo: pano de fundo para pesquisas em informática aplicada à Educação Matemática. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. C. Educação Matemática: pesquisa em movimento. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 287-307.

MEIRELES, T. F. Desenvolvimento de um objeto de aprendizagem de matemática usando o Scratch: da elaboração à construção. 168 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – UFPR, Curitiba, 2017.

NASCIMENTO, A. C. A. Avaliação de objetos de aprendizagem. In: PRATA, C. L.; NASCIMENTO, A. C. A. Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico. Brasília: MEC, SEED, 2007.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Novas reflexões sobre o ensino: aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. C. Educação Matemática: pesquisa em movimento. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 232-252.

RESNICK, M. et al. Scratch: Programming for All. Communications of the ACM. Vol. 52 N. 11, Pages 60-67, nov 2009. Disponível em: http://cacm.acm.org/magazines/2009/11/48421-Scratch-programming-for-all/fulltext. Acesso em: 27 nov. 2017.

RICHIT, A.; MOCRSOSKI, L. F.; KALINKE, M. A. Tecnologias e prática pedagógica em Matemática: tensões e perspectivas evidenciadas no diálogo entre três estudos. In: KALINKE, M. A; MOCROSKY, L. F (orgs.). Lousa digital & outras tecnologias na Educação Matemática. Curitiba: CRV, 2016. p. 117-140.

SCHNEIDER, H. N. Ergonomia das interfaces humano-computador como princípio de qualidade em EAD. In: CAVALCANTE, M. M. D et al. (org.). Didática e Prática de Ensino: Diálogos sobre a Escola, a Formação de Professores e a Sociedade. 1. ed. Fortaleza: UECE, 2015, v. 4, p. 01181-01199. p. 359-367.

SILVA, M. Indicadores de interatividade para o professor presencial e online. 2004. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/index.php/DIALOGO?dd1=622&dd99=pdf. Acesso em: 26 nov. 2018.

SOUSA, G. S. R. B.; SOUSA, M. P. O erro no processo de construção da aprendizagem. 2012. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/7e1d842d0f7ee600116ffc6b2d87d83f.pdf. Acesso em: 24 nov. 2018.

SOUZA, R. R. Algumas considerações sobre as abordagens construtivistas para a utilização de tecnologias na educação. 2006. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/viewFile/3099/2793. Acesso em: 01 ago. 2017.

VALENTE, J. A. O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/ NIED, 1999.

ZOPPO, B. M. A contribuição do Scratch como possibilidade de material didático digital de Matemática no Ensino Fundamental I. 137 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – UFPR, Curitiba, 2017.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2018v21i2p422-440

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA