Áreas de figuras planas no 9º ano: um olhar para a organização matemática e didática do professor
Areas of flat figures in the 9th year: a look at the mathematics and didactic organization of the teacher

Almir Pereira de Moura

Resumo


Este texto discute o ensino da área de figuras planas no 9º ano do ensino fundamental tendo como foco de análise a organização matemática e didática utilizada pelo professor durante a abordagem do saber em sala de aula. Como sustentações teóricas faz-se uso da discussão de área enquanto grandeza proposta por Douady e Perrin-Glorian (1989), Baltar (1996), Bellemain (2000) e Santos (2015) e da noção de praxeologia da Teoria Antropológica do Didático desenvolvida por Chevallard (1999) e colaboradores. Se tratando de um estudo de abordagem qualitativa, a produção de dados se deu da seguinte maneira: utilizou-se a videogravação para registrar as aulas dedicadas ao saber e anotações de campo, em seguida, foram transcritas as aulas e analisadas a luz do aporte teórico adotado. Os resultados apontam que o professor utilizou uma abordagem da área enquanto grandeza, explorando para isso, tarefas de cinco diferentes tipos, dos quais comparar áreas e determinar uma área foram trabalhados com maior ênfase. No trabalho com essas tarefas percebeu-se uma ênfase no momento exploratório da atividade matemática e na constituição do ambiente tecnológico-teórico

Palavras-chave


Praxeologia; Grandeza área; Prática docente.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, E. M. R; NETO, A. L. G. C. Análise do processo de construção da prática docente de um professor de ciências, a partir da perspectiva de sistema de atividades proposta por engeström. ACTIO, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 26-50, jul./dez. 2016.

BALTAR, P.M. Enseignement et apprentissage de la notion d’aire de surface planes: une étude de l’acquisition des relations entre les longueurs et les aires au collège. 1996. 352 f. Tese (Doutorado em Didática da Matemática) - Université Joseph Fourier, Grenoble, 1996.

BELLEMAIN, P. M. B. Estudo de situações problema relativas ao conceito de área. Anais do ENDIPE, 2000.

BELLEMAIN, P.M.B.; BRONNER, A.; LARGUIER. M. Análise comparativa da relação institucional à grandeza área no 6º ano no Brasil e na França. In: Rosinalda Aurora de Melo Teles, Rute Elizabete de Souza Rosa Borba, Carlos Eduardo Ferreira Monteiro (Org). In: Investigações em didática da matemática [recurso eletrônico]. Recife: Ed.UFPE, 2017.

BOSCH, M.; GARCIA, F. J.; GASCÓN, J.; RUIZ HIGUERAS, L. La modelización matemática y el problema de la articulación de la matemática escolar: una propuesta desde la teoría antropológica de lo didáctico. Educación Matemática, vol. 18, núm. 2, agosto, 2006, p. 37-74.

BOSCH, M. GASCÓN, J. Las prácticas docentes del professor de matemáticas. Researchgate, 2001.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Secretaria de Educação Fundamental - Brasília: MEC, 1997.

_______. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Secretaria de Educação Fundamental - Brasília: MEC, 1998.

_______. Base Nacional Comum Curricular: Matemática. Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC, 2017.

CHEVALLARD, Y. El análisis de las prácticas docentes en la teoria antropológica de lo didáctico. Recherches em didatique dês mathématiques. França. vol.19, nº 2, 221-226, 1999.

DOUADY, R.; PERRIN- GLORIAN, M.J. (1989). Un processus d’ apprentissage du concept d’aire de surface plane. Educational Studies in Mathématics, vol. 20, n.4, p. 387- 424.

FACCO, S. R.; ALMOULOUD, S. A. Uma abordagem de Ensino-Aprendizagem do Conceito de Área. Anais do VIII Encontro Nacional de Educação Matemática. Recife, 2004.

FERREIRA, L. F. D. A Construção do Conceito de Área e da Relação entre Área e Perímetro no 3º ciclo do Ensino Fundamental: Estudos sob a Ótica da Teoria dos Campos Conceituais. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. UFPE. Recife, 2010.

NETO, A. L. G. C.; AMARAL, E. M. R. Abordagens sobre a prática docente em pesquisas em ensino de ciências no período de 2002 a 2012. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC. Águas de Lindóia, Novembro de 2013.

PERNAMBUCO. Base Curricular Comum para as Redes Públicas de Ensino de Pernambuco: Matemática. SEE. Recife. 2008.

_____________. Parâmetros para Educação Básica do Estado de Pernambuco: Parâmetros Curriculares de Matemática para o Ensino Fundamental e Médio. SEE– PE. 2012.

_____________.Currículo de Matemática para o Ensino Fundamental com base nos Parâmetros Curriculares do Estado de Pernambuco. SEE. Recife, 2013a.

_____________. Parâmetros para a Educação Básica do Estado de Pernambuco: Parâmetros na sala de aula Matemática Ensino Fundamental e Médio. SEE. Recife, 2013b

SANTOS, M.R. A Transposição Didática do conceito de área de figuras geométricas planas no 6º ano do ensino fundamental: um olhar sob a ótica da Teoria Antropológica do Didático. Tese (Doutorado em Ensino das Ciências e Matemática). Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife, 2015.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2019v21i5p386-400

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA