A RETEXTUALIZAÇÃO COMO RECURSO DIDÁTICO PARA A PRODUÇÃO TEXTUAL

Cristiane de Paula Bouzada, Marta Deysiane Alves Faria, Adriana da Silva

Resumo


Para as Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM) de 2006, os alunos devem ser capazes de reconhecer e utilizar textos, tanto orais quanto escritos. Sob essa perspectiva de trabalho textual, relatamos neste artigo uma atividade de produção textual na qual 42 alunos do Ensino Médio de uma escola pública federal do interior do Rio de Janeiro retextualizaram o gênero textual crônica em outros gêneros textuais orais e escritos. Para tanto, acreditamos que a retextualização como a produção de um novo texto a partir de um ou mais textos bases. A maioria dos alunos conseguiu se adequar ao gênero retextualizado. A atividade permitiu que os alunos trabalhassem sobre estratégicas linguísticas, textuais e discursivas do texto base e projetá-las em um novo gênero textual.  Os resultados sugerem que cabe à educação formal criar condições para que os alunos conheçam e se apropriem de gêneros textuais para torná-los competentes usuários da Língua Portuguesa.


Palavras-chave


gêneros textuais, retextualização, produção de texto

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)