Desenvolvimento da Autoria na Escrita de Artigos de Pesquisa: Codificando Mudanças do Sujeito Gramatical

Ann Montemayor-Borsinger

Resumo


Este trabalho apresenta uma nova taxonomia para codificar mudanças nos sujeitos gramaticais na escrita de artigos de pesquisa, aplicando-a a artigos escritos por dez cientistas diferentes, em diferentes momentos de suas carreiras. Para cada cientista, uma publicação no início da carreira e duas publicações posteriores foram selecionadas, com um intervalo máximo de tempo entre o primeiro e o último artigo de dezesseis anos. A análise lingüística dos textos baseia-se em uma nova classificação de sujeito gramatical que identifica quatro funções principais: as funções de Sujeito Participante, do Discurso, Convencional e Instancial. A distinção entre Sujeito Convencional e Sujeito Instancial é particularmente relevante para o estudo do desenvolvimento da autoria. Os Sujeitos Convencionais são fraseados imediatamente disponíveis que fazem parte da terminologia de um dado campo de pesquisa, ao passo que os Sujeitos Instanciais são grupos nominais multifuncionais especialmente compostos para se adequarem a um dado trecho do discurso. Os resultados indicam uma correlação entre freqüência maior de uso de elementos Instanciais e experiência do autor, mostrando que, à medida que os autores ganham experiência, tornam-se cada vez mais capazes de manipular a língua para que ela reflita a complexidade de suas atividades de pesquisa.

Palavras-chave


escrita de artigos de pesquisa; desenvolvimento da autoria; funções discursivas do sujeito gramatical; grupos nominais multifuncionais

Texto completo:

PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)