Conhecimento contextual de vocabulário: a melhor maneira de prever a habilidade de compreensão de leitura de nativos e não-nativos

Ebrahim Khodadady

Resumo


O autor apresenta duas hipóteses para a relação entre o conhecimento de vocabulário e a habilidade de compreensão de leitura: a instrumental e a relacionada ao conhecimento. Enquanto a primeira hipótese considera o conhecimento contextual de vocabulário, i.e., saber o significado das palavras usadas em um texto, como a condição necessária e suficiente para compreender esse texto, a segunda considera-o como necessário, mas não suficiente. O presente estudo foi realizado para testar a hipótese instrumental. A seção de vocabulário do TOEFL (Test of English as a Foreign Language) foi adotada como medida do conhecimento global de vocabulário, i.e., saber o significado das palavras não relacionadas ao texto da seção de compreensão de leitura do TOEFL (tal seção foi usada como medida da habilidade de compreensão de leitura). Para medir o conhecimento contextual de vocabulário, outro teste foi elaborado a partir das palavras do texto utilizado no teste de compreensão de leitura. A aplicação dos testes de vocabulário contextual, vocabulário global e compreensão de leitura em 64 falantes não-nativos (FNNs) e 123 falantes nativos (FNs) mostrou que, embora os FNs tenham apresentado pontuação significativamente maior do que os FNNs em todos os testes, o desempenho, tanto dos FNNs como dos FNs, nos testes de vocabulário contextual foi a melhor maneira de prever seu desempenho no teste de compreensão de leitura.

Palavras-chave


conhecimento contextual de vocabulário; conhecimento global de vocabulário; habilidade de compreensão de leitura; proficiência em língua inglesa

Texto completo:

PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)