A contemporaneidade de Monteiro Lobato

Nilza de Campos Becker

Resumo


Nesse artigo discutiremos a contemporaneidade de Monteiro Lobato, tendo como ponto de partida as ideias de Giorgio Agamben a respeito do que vem a ser um autor contemporâneo.
Desta forma, trataremos da singularidade e do aspecto inovador na obra de Monteiro Lobato, destinada às crianças. A seguir, analisaremos O Nascimento do Visconde, um fragmento de Reinações de Narizinho. A história acontece num espaço rural, em que fantasia e realidade dialogam, e tudo é possível: brinquedos adquirem vida e compartilham suas aventuras com outros personagens. Verificaremos como alguns heróis, inseridos nesse mundo mágico, tornam-se ambíguos. Para tanto, fundamentaremos nosso trabalho nas idéias expostas por Regina Zilberman, Marisa Lajolo, Nelly Novaes Coelho, Cecília Meireles e outros autores. Algumas considerações
acerca das origens da literatura infantil e de seu advento no Brasil propiciarão uma melhor compreensão da obra de Monteiro Lobato. Autor que fez de sua personagem Emília um símbolo de irreverência e transgressão aos padrões da época, no que diz respeito às personagens de produções
literárias dirigidas ao leitor infantil.

Palavras-chave


Monteiro Lobato, literatura infantil, contemporâneo, inovação, maravilhoso, herói ambíguo.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: