O sapo, a moça e o texto desencantados

Ronnie Francisco Cardoso, Cléber Luís Dungue

Resumo


Ao longo do tempo, vários autores apropriaram-se dos contos de fadas a fim de compilá-los e reinventá-los, como fizeram os Irmãos Grimm. Não se trata de mera cópia ou de apenas dar respostas e soluções de efeito moralizante. Amiúde, prospera a traição à narrativa original na recriação do texto. No processo de reinvenção, recorre-se a histórias conhecidas que vão
ganhando novos significados e formas. É em tal contexto que podemos inserir o conto Perdida estava a meta da morfose, do livro Contos de amor rasgado, de Marina Colasanti. Nessa história, como em outras de sua vasta produção, a autora extrapola os limites dos contos de fadas tradicionais. Em um jogo literário que envolve traição e sedução, encantamento e desencantamento, fascínio e decepção, o texto de Colasanti provoca uma mudança no horizonte de expectativa do leitor.

Palavras-chave


Grimm, Colasanti, metamorfose, encantamento e desencantamento.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: