Entrevistar Montezuma, jogar com Montezuma: das (im)possibilidades da voz do outro

Maria Elisa Rodrigues Moreira

Resumo


A reflexão sobre a alteridade na literatura e sobre a alteridade do próprio texto literário têm ocupado lugar de destaque na crítica contemporânea, remetendo a possíveis formas de articulação entre ética e poética. Neste artigo, busca-se abordar a temática em diálogo com dois textos do escritor italiano Italo Calvino, “Montezuma e Cortés” e “Montezuma”, nos quais a figura do “encontro” entre dois mundos – representados pelo imperador asteca e o explorador espanhol – é tomada como eixo para reflexão sobre a relação entre um “eu” marcado pela semelhança e um “outro” marcado pela diferença, as quais se explicitam na proposição do jogo ou da entrevista como molduras narrativas de um diálogo impossível.

Palavras-chave


Encontro; Alteridade; Movimento; Jogo; Italo Calvino

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2018i21p66-79

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: