Da Alteridade e da Identidade: o Caso dos Estudos Anglo-Portugueses

Gabriela Gândara Terenas

Resumo


O presente artigo pretende discutir a noção de alteridade em articulação com a de identidade, defendendo a indissociabilidade de ambas, nomeadamente no respeitante à construção de imagens do Eu e do Outro. Depois de uma perspectiva teórica assente em autores como Lacan, Hall, Bakhtine, Bhabha, Beller & Leerssen, entre muitos outros, o artigo centra-se no caso dos Estudos Anglo-Portugueses, cuja fundamentação teórica se baseia justamente nos dois conceitos referidos – alteridade e identidade –, ou seja, na relação entre o Outro (anglo ou luso) e o Eu (português ou anglo). Mediante a análise de diversos tipos de textos, a tarefa do investigador em Estudos Anglo-Portugueses reside em desconstruir os respectivos discursos e diagnosticar os processos através dos quais se estabelece uma relação inevitável entre alteridade e identidade.

PALAVRAS-CHAVE: Alteridade; identidade; anglo-portugueses; eu/outro; imagologia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2018i21p38-53

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: