A impureza da imagem: estéticas intersticiais entre a fotografia analógica e digital

Cesar Baio

Resumo


O texto faz uma análise crítica da imagem digital tendo em vista os percursos e desvios do processo de assimilação da fotografia analógica pela base técnica numérica. Parte-se da filosofia do aparato de Flusser e do conceito de emulação de Foucault para pensara digitalização ocorrida, na década de 1990, como um projeto industrial que visava, sobretudo, à emulação do analógico pelas tecnologias digitais. Passado esse momento histórico de transformações tecnológicas, uma análise distanciada permite levantara hipótese de que a imagem fotográfica digital passa a assumir uma posição intersticial, entre a fulguração indicial e os algoritmos computacionais. De acordo com tal perspectiva, esse estado de impureza da imagem se tornaria, então, um elemento potencializador da criação artística, na medida em que abre um novo campo de exploração estética.


Palavras-chave


Teoria da imagem; Fotografia; Imagem digital; Vilém Flusser

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM