Princípios de avaliação das cefaleias

Camila Rosa Rolim de Andrade, Francisco Carlos de Andrade Júnior

Resumo


Embora a cefaleia do tipo tensão seja a mais frequentemente notada nos estudos epidemiológicos populacionais, a enxaqueca é o diagnóstico mais comumente observado no atendimento médico primário de pacientes com cefaleia. A avaliação apropriada das cefaleias será conforme o seguinte: 1) Afastar as patologias subjacentes mais graves e procurar outras causas de cefaleias secundárias, 2) Determinar o tipo de cefaleia primária usando prioritariamente a história do paciente como instrumento diagnóstico. Sempre poderá haver uma sobreposição de sintomas, especialmente entre enxaqueca e cefaleia do tipo tensão, e entre enxaqueca e algumas causas secundárias de cefaleia (tais como doenças neurológicas ou sistêmicas). Uma breve triagem das cefaleias, baseada exclusivamente em dados da história e exame físico, que aponta à patologia subjacente, é particularmente proveitosa ao clínico geral. Na vasta maioria dos casos de cefaleia é desnecessária a realização de exame de imagens. Contudo, exame de imagens (comumente TCC) está assegurado nos pacientes acima destacados.

Palavras-chave


cefaleia; transtornos de enxaqueca; sintomas; diagnóstico diferencial

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

  



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.