METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO SUPERIOR: PARA ALÉM DA SUA APLICAÇÃO, QUANDO FAZEM A DIFERENÇA NA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS?

Marcos Tarciso Masetto

Resumo


O objetivo a que nos propomos neste artigo é identificar em que condições a utilização das Metodologias Ativas no Ensino Superior faz realmente a diferença na formação de profissionais. Para responder a este objetivo trazemos, numa abordagem de pesquisa qualitativa,  um estudo  teórico desta questão buscando  os significados com os quais  autores  contemporâneos como Ken Bain, Hargreaves, Imbernón, Pozo, Saturnino de la Torre, Veen, Vrakking,  Zabalza. Moran , Bacich e Masetto vêm  discutindo este objetivo. Relacionamos estes estudos com nossa experiência docente, pesquisas e publicações desde 2007 sobre essa temática. Isso nos permitiu apresentar  algumas respostas às indagações feitas. Para que as Metodologias Ativas façam a diferença no ensino superior,sua utilização deve estar integrada aos objetivos de formação profissional, ao protagonismo do aluno e a uma atitude de mediação pedagógica do professor.


Palavras-chave


Metodologias Ativas. Formação Profissional. Mediação Pedagógica. Protagonismo do aluno.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i3p650-667

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

  • Nacionais

CNEN LivRe        Periódicos CAPES        Educ@        IBICT

  •  Internacionais

Latindex        Dialnet      DOAJ      Google Acadêmico       REDALyC

SJLibrary.org            UNC University Libraries             WorldCat