A vida emocional do poder governamental

Elaine Campbell

Resumo


Este artigo problematiza alguns dos princípios-chave da tese da governamentalidade e questiona seus pressupostos centrais sobre formas de racionalidade, processos de subjetivação e condições de possibilidade para a conduta ética. Também nos leva a reconsiderar os princípios da governança neoliberal contemporânea, suas “racionalidades de governo”, tecnologias e aparatos, a maneira como estes trabalham para capturar tanto corações quanto mentes e ainda como promovem uma arte de governar “emocionalizada”, a ponto de podermos falar, apropriadamente, de “emocionalidades de governo”.

Palavras-chave: Governamentalidade, emocionalidades, justiça criminal, segurança, confiança.

 

 

 

The emotional life of governamental power

Abstract: This paper problematises some of the key tenets of the governmentality thesis and questions its core assumptions about forms of rationality, processes of subjectivation and the conditions of possibility for ethical conduct. It also prompts us to reconsider the tenets of contemporary neo-liberal governance, its “rationalities of rule”, technologies and apparatuses, how these work to capture hearts as well as minds, and how these may promote an‚ emotionalised art of government such that we might properly speak of “emotionalities of rule”.

Keywords: Governmentality, emotionalities, criminal justice, security, confidence.

 

 

Publicado originalmente em Foucault Studies, nº9, set/2010, pp.35-53.



Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.