REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NA ESCOLA PÚBLICA BRASILEIRA

Solange Maria Sanches GERVAI

Resumo


Vivemos em um mundo cada vez mais globalizado, com maior possibilidade de inter-relação entre diferentes sociedades. Estamos diante de variados desafios apresentados pela multiplicidade cultural. Assim como Alvarez (2015), entre outros pesquisadores, acreditamos que as diferenças culturais podem operar positivamente, como janelas através das quais os indivíduos podem se conhecer, com potencial para desenvolverem uma avaliação crítica de si mesmos e dos outros. Vemos como fundamental uma educação que busque a aprendizagem de línguas estrangeiras (LE), pois entendemos que pode ser instrumento fundamental para auxiliar essa compreensão dos modos de ser dos outros e elemento central do próprio processo de autoidentificação. Assim, este trabalho, fruto de uma pesquisa desenvolvida em uma escola de Ensino Fundamental e Médio em São Paulo (Brasil), tem o objetivo de discutir como os professores dessa escola possibilitam o trabalho crítico de aprendizagem de língua estrangeira, visando contribuir para uma reflexão sobre o que ocorre com o ensino de LE na escola pública brasileira.


Palavras-chave


língua estrangeira; professores; formação; globalização.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Intercâmbio está indexada em:

       

Catálogo de Bibliotecas:

ISSN 2237-759X

A Intercâmbio e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/intercambio. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/intercambio.