EDITORIAL Pós-verdade ou o triunfo da religião

João Angelo Fantini

Resumo


Plataformas criadas na última década como Facebook, Twitter e Whatsapp replicam notícias e comentarios – não necessariamente verdadeiros - que são compartilhados, em grande parte por pessoas conhecidas ou inspiram alguma confiança, o que aumenta a aparência de legitimidade das histórias. Por outro lado, o sistema de algoritmos utilizados pelo Facebook por exemplo, cria “bolhas” que isolam os usuários, fazendo-os receber somente informações que corroboram seu ponto de vista. O que deveria ser um contraponto à esta situação, a imprensa, que tradicionalmente teria a responsabilidade profissional de checar os fatos, têm progressivamente perdido espaço paraas redes sociais, ficando as vezes à margem na formação das narrativas que circulam e que constroem a opinião pública, e que por sua vez, influenciam os eleitores.

 


Palavras-chave


psicanálise, POLÍTICA, redes sociais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.