A desconcentração demográfica paulista em perspectiva

Douglas Sathler, Vitor Miranda

Resumo


A redistribuição espacial da população no estado de São Paulo (SP), em paralelo ao arrefecimento no ritmo de crescimento demográfico da Região metropolitana de São Paulo (RMSP) nas últimas décadas, apresenta reflexos evidentes no que tange a formação de “novas espacialidades” predominantemente urbanas. Não obstante, a emergência dos pequenos municípios de economia mais diversificada, após terem experimentado décadas de declínio populacional, indica que a dispersão da população extrapola os limites das novas aglomerações metropolitanas e das cidades médias do interior paulista. O presente estudo tem o intuito de contribuir, em alguma medida, para o entendimento da desconcentração demográfica no estado, a partir de uma metodologia própria de análise do crescimento populacional e de mapeamento dos movimentos migratórios intraestaduais recentes.

Palavras-chave


demografi a; migração; São Paulo; polos de crescimento; desconcentração

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/5895

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: