Projeções de si no futuro de universitários e egressos surdos

Alline Nunes Andrade, Heloisa Moulin de Alencar, Andréia Mansk Boone Salles

Resumo


Esse estudo teve como objetivo investigar os projetos de vida em uma perspectiva ética de dezesseis pessoas surdas que haviam se matriculado no ensino superior. Perguntou-se, por meio do método clínico piagetiano, em língua de sinais, seus projetos de futuro. Os participantes apresentaram diferentes projetos de vida, com destaque para ‘atividade profissional’, ‘formação acadêmica’ e ‘relacionamento afetivo’. Os projetos foram, principalmente, do tipo ‘autocentrado com reconhecimento de si’ e ‘conectado’, implicando a reflexão sobre o valor do reconhecimento de si, necessário ao reconhecimento mútuo e a conexão com o outro, a sociedade e a comunidade surda. Esta comunidade apareceu como protagonista nos projetos de formação acadêmica e de atuação profissional, voltados à inclusão educacional específica aos surdos. Concluiu-se que os projetos de vida dos adultos surdos desta pesquisa foram em sua maioria de perspectiva moral e ética, com conteúdo de autorrespeito e valores morais relacionados à boa convivência em sociedade. Os resultados podem ser úteis à reflexão sobre as políticas públicas voltadas à promoção de acessibilidade na educação aos surdos.

Palavras-chave


ética, moral, projeto de vida, futuro, universitários surdos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.