Reativação das imagens no cinema argentino: a potência da fotografia em Alexis dos Santos

Fernando Souto Dias Neto

Resumo


Com um tipo de abordagem diferenciada, sendo experimentada no tempo recente no cinema argentino, busca-se através da pesquisa compreender o modo que Alexis dos Santos – jovem diretor argentino – emprega elementos na realização de Glue (2006), remontando formas que fizeram com que esse cinema se constituísse no que enxergamos hoje através de modelos anteriores, como os europeus por exemplo. Logo através do dispositivo foucaultiano, descrito por Deleuze (1996) no que se refere ao sujeito, e o dispositivo de imagens exposto por Aumont (2002), remetendo as visualidades, é posto a tona essa linguagem visual, além de emergências de manifestações na contemporaneidade. Como reflexo da obra entende-se as formas de como as imagens produzem sujeitos nas telas, através do deslocamento de clichês em abordagens anteriores, observando as questões de gênero por um viés pós-estruturalista.

Texto completo:

PDF


Revista Nexi © ISSN 2237-8383.