IN MEMORIAM: ESSA FOI PRA TOCAR NO RÁDIO

Cármen Lúcia José

Resumo


O tema de desta comunicação envolve o que é denominado programação musical, uma das formatações da radiofonia, quando, realizada fora do seu sistema padrão, o analógico, é inserida numa outra tecnologia, o computador, e num outro sistema, a internet, sob as várias denominações: WebRadio, Radioweb ou NetRadio. O objetivo é verificar o processo dialógico entre ambos os sistemas, quando se encontram em fronteira. No rádio analógico, do atrelamento dos meios de comunicação de massa à indústria cultural decorre, de modo geral, a seleção sonoro-musical muito voltada em função só do consumo de “sucessos” rápidos e descartáveis, facilmente substituído um pelo mesmo. Diferentemente, na radioweb, é possível interferir nessa constante ao optar por outros nomes, títulos e gêneros musicais; ao desviar de certa rigidez e exclusividade de uma única fonte produtora de música, como acontece com a imposição da música norte-americana no mercado brasileiro; ao selecionar o “lado B” do playlist das emissoras analógicas comerciais e o elenco musical desprezado pelas mídias comerciais que lidam só com o sucesso, porque a radioweb disponibiliza a programação ao amplo tempo/espaço da navegação e ainda não está determinada pelos números da audiência.

Palavras-chave


Radioweb; Programação Musical; Playlist; Paradigmatização; Parataxe.

Texto completo:

PDF

Referências


BASEBRE, Armand. El linguaje radiofônico. Madrid: Ediciones Cátedra, 2004

LÓTMAN, Iúri M. La Semiosfera 1: semiótica de la cultura y del texto. NAVARRO, Desiderio (trad.). Madrid: Frónesis, 1996.

MCLEISH, Robert. Produção de Rádio: uma guia abrangente de produção radiofônica. SILVA, Mauro (trad.). São Paulo: Summus, 2001.

McLUHAN, Marshall. A Galáxia de Gutenberg. CARVALHO, Leônidas C. e TEIXEIRA, Anísio (trad.) São Paulo: Cultrix, Cia Editora Nacional e Edusp, 1972.

PIGNATARI, Décio. Comunicação Poética. São Paulo: Cortez & Moraes, 1977


Apontamentos

  • Não há apontamentos.