O SENTIDO DO TRABALHO PARA OS SERVIDORES DA JUSTIÇA FEDERAL EM ALAGOAS

Arthur Balbino, Milka Alves Correia Barbosa

Resumo


Este trabalho buscou responder ao seguinte questionamento: qual o sentido atribuído pelos servidores da justiça federal em Alagoas ao trabalho? Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa e os dados foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas. Como locus para a realização do estudo de caso qualitativo optou-se pela Justiça Federal em Alagoas. Os dados coletados mostraram que para os servidores da área fim o trabalho é uma forma de sobrevivência e de conseguir autonomia, e já para os servidores da área meio é um caminho para a satisfação pessoal, contribuição social e fonte de aprendizado e crescimento, entre os fatores que influenciam na construção do sentido do trabalho, se encontra a família, realizar uma atividade produtiva e com desafios, remuneração, o ambiente, identificação com os valores valorizados no trabalho. Verificou-se ainda que as práticas de gestão de pessoas influenciam em como os servidores atribuem sentido ao seu trabalho no órgão.

 


Palavras-chave


Sentido do trabalho; Serviço público; servidores públicos; Justiça Federal.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre afirmação e negação do trabalho. 1ed. São Paulo: Editora Boitempo, 1999.

BARDIN, L. Análise de conteúdo, Lisboa: Ed. 70, 2011.

BORGES, L. O. As concepções do trabalho: um estudo de análise de conteúdo de dois periódicos de circulação nacional. Revista de Administração Contemporânea, v. 3, n. 3, p. 81-107, 1999.

CAVALHEIRO, G. Sentidos atribuídos ao trabalho por profissionais afastados do ambiente laboral em decorrência de depressão. Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2010.

DA SILVA, J. C. G. A precarização e a flexibilização da gestão do trabalho nos serviços a partir da reestruturação produtiva do capital. VI Jornada Internacional de Políticas Públicas, São Luis do Maranhão, 2013.

DEJOURS, C. A loucura no trabalho: estudos em psicopatologia do trabalho. São Paulo, Cortez, 1987.

DIAS, C. G.; LOPES, F. T.; DALLA, W. D. Evolução dos Recursos Humanos nas Empresas? Da Retórica às Práticas Antigas com Novas Roupagens. XXXI Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, 22 a 26 de setembro de 2007.

DOMINGUES, J. M. Gerações, modernidade e subjetividade coletiva. Tempo Social; Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 67-89, maio, 2002

FRANKL, V. Um sentido para a vida: psicoterapia e humanismo. 13 ed. Sa o Paulo: Ideias & letras, 2005.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 8ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. p. 64-89.

GAULEJAC, V. Gestão como doença social.Ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. São Paulo: Ideias e Letras, 2007.

GRIZENTE, I. N. P.; SANTOS M. P.; NEVES D. R. O Sentido do Trabalho para a Gestão de Recursos Humanos: Como se Estabelece essa Relação dentro da Academia? XXXVIII Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, 13 a 17 de setembro de 2014.

HACKMAN, J.; OLDHAN G. Development of job diagnostic survey. Journal of Applied Psychology, 60(2), p. 159-170, 1975.

MARX, K. O Capital. São Paulo: Editora Boitempo, 1996.

MOTTA, Fernando C. Prestes; VASCONCELOS, Isabella F. Gouveia. Teoria Geral da Administração. São Paulo: Thomson, 2002.

MORIN, E. M. Os Sentidos do Trabalho. RAE - Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.41, n.3, p. 8-19, 2001.

MORIN, E. M. Os Sentidos do Trabalho. RAE - Revista de Administração de Empresas, São Paulo, p. 71-75, 2002.

MORIN, E. M. TONELLI, M. J. PLIOPAS, A. L. V. O trabalho e seus sentidos. Psicologia & Sociedade; 19, Edição Especial 1: 47-56, 2007.

MOW. (1987). The meaning of work. London: Academic Press.

NASCIMENTO, T. A. C.; OLIVEIRA, S. R. Os Sentidos do Trabalho no Serviço Público: Uma Perspectiva Geracional. Anais...XXXVII Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, 2013.

PEREIRA, E. F.; TOLFO, S. R. Estudos sobre sentidos e significados do trabalho na psicologia: uma revisão das suas bases teórico-epistemológicas. PsicolArgum, 2016.

PRADNOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2 ed, 2013.

SPINK, MJ. Linguagem e produção de sentidos no cotidiano. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4 ed, 2005.

TOLFO, S. R.; PICCININI, V. Sentidos e Significados do trabalho: Explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade; 19, Edição Especial 1: 38-46, 2007.

TOMIZAKI, K. Transmitir e herdar: o estudo dos fenômenos educativos em uma perspectiva intergeracional. Revista Educação e Sociedade. v. 31, n. 111, p. 327-346, abr./jun., 2010.

VYGOTSKI L. S. Pensamento e Palavra. In L. S. Vygotski. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2018v33i4p77-96

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: