Os não lugares não existem: uma visão crítica na pós-modernidade

Marcus Vinicius Fraga

Resumo


O presente artigo visa fazer uma análise da relação do termo “não lugares”, cunhado por Augé (2010) com a finalidade de definir o perfil do lugar de interação da pós-modernidade. Para isso, primeiramente faremos a apresentação das características básicas da pós-modernidade. Após, trataremos de discutir a questão da identidade nessa condição social e como presenciamos a compressão do espaço pelo tempo na vida líquida, forma que Bauman (2009) escolhe para denominar o que outros autores também denominam de pós-modernidade. Por fim, apresentaremos o conceito de não lugares em um contexto de cibercultura para demonstrar que, de fato, os não lugares não existem.

Palavras-chave


pós-modernidade; não lugares; cibercultura

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.