A instrução da grande catástrofe: Comissões da Verdade, história nacional e formação do Estado na Argentina, Chile e Guatemala

Greg Grandin

Resumo


Greg Grandin afirma que as discussões sobre a eficácia das comissões da verdade costumam confundir a tarefa das comissões de documentar e interpretar os atos de violência política com a sua função de promover o nacionalismo e consolidar a legitimidade do Estado. Ele analisa a evolução da forma como as comissões da verdade latino-americanas têm utilizado a análise histórica para examinar a repressão política com o objetivo de estabelecer os limites dos pressupostos que subscreveram a virada da América Latina em direção à ordem constitucional e às políticas de livre-mercado. As primeiras comissões da verdade na América Latina, na Argentina e no Chile, fizeram uso da história não como uma ferramenta analítica para investigar as origens e consequências do terror político, mas sim para criar um pano de fundo escuro para contrastar com a luz da tolerância liberal e da auto-contenção. Na Guatemala, no entanto, o estado de terror foi tão brutal que abalou a presunção de que a solidariedade social poderia ter lugar no futuro. Com base na descrição de transgressões aos direitos humanos cometidas no passado, a Comissão não apenas apresentou a violência nos seus aspectos descrivos ou morais, mas também nos termos da história e das ciências sociais. Esta inovação metodológica deu à comissão guatemalteca a autoridade para definir que os militares cometeram atos de genocídio, porque por definição genocídio é um crime coletivo e, portanto, exige uma análise histórica e social.

Palavras-chave


Comissões da verdade; Transições políticas; América Latina; Ordem neoliberal; Esclarecimento histórico

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.