Rua 25 de Março em São Paulo, uma região e seus atores: de mascates a sacoleiros

Maura Pardini Bicudo Véras, Lineu Francisco de Oliveira

Resumo


Este artigo analisa a constituição de uma região de comércio popular em São Paulo, a Rua 25 de Março, em sua história e seus agentes, suas transformações ao longo do tempo, bem como os diversos fatores que influenciaram na mudança do termo “Mascate” para o hoje conhecido como “Sacoleiro”. Ao estudar tais alterações, foi possível identificar diversos níveis analíticos quanto a configuração de uma região, as marcas significativas de imigrantes de origem sírio-libanesa, ações de várias instâncias de governo, federal, estadual e municipal com vistas a essa categoria de trabalhadores que vem ganhando força e representatividade ao longo dos anos, identificada com a região em estudo, que se tornou mundialmente conhecida como Região da Rua 25 de Março, um espaço situado na área central da cidade. Procedeu-se uma pesquisa exploratória, com análise de documentos, revistas e jornais, bem como literatura e trabalhos de pesquisa das ciências sociais. Concluiu-se pela necessidade da realização e avaliação de outras pesquisas, com vistas a obter maiores conhecimentos acerca da realidade dos ‘sacoleiros’.

Palavras-chave


Cidade; Região comercial; Rua 25 de Março; Empreendedorismo; Sacoleiro

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.