Mudanças e continuidades na representação política entre a Idade Média e a Revolução Americana

Ana Kelson Batinga Mendonça, Edison Nunes

Resumo


Este artigo tem por objetivo compreender o debate sobre as raízes da representação política, delineando as mudanças e continuidades que emergiram na Idade Média e na Revolução Americana. Apresenta inicialmente as origens da representação no período medieval, com a formulação do Estado como “corpo místico” e como “delegação de poderes”, seguido da mudança da representação privatística para a da nação. Discute-se a constituição do corpo representativo americano em sua relação com a Inglaterra e a polissemia de significados adquiridos pela representação americana no que concerne a “representação virtual” e a “representação real”. Finaliza-se com o desenvolvimento da “democracia representativa” e suas bases aristocráticas.

Palavras-chave


Revolução americana; representação política; democracia

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.