Que crise é esta?

Ladislau Dowbor

Resumo


A preocupação com a economia brasileira é grande: um círculo virtuoso em que a distribuição de renda por meio de um conjunto de programas permitiu simultaneamente expandir a demanda, tirando cerca de 50 milhões de pessoas da miséria, e estimular os investimentos e o emprego para satisfazê-la, parou de funcionar. O travamento desse processo a partir de fins de 2014 e de 2015 gera perplexidade. O presente artigo mostra a mudança do contexto internacional com o caos financeiro mundial, os nosso principais avanços econômicos e sociais, e finalmente como a financeirização internacional adotou formas específicas no Brasil, tornando-se o principal fator de paralisia, por meio do sistema de juros. Em 2005 as famílias brasileiras gastavam 19,3% da sua renda com dívidas, em 2015 a cifra atinge 46,5%, inviabilizando qualquer expansão do consumo e gerando a situação de crescimento paralisado enquanto os lucros dos intermediários financeiros e rentistas aumentam de forma explosiva. Gera-se assim uma situação estranha com o PIB próximo de zero, enquanto os lucros dos bancos e dos rentistas aumentam em mais de 20%. Assim os três principais motores da economia, o consumo das famílias, o investimento privado e o investimento público ficaram travados.

Palavras-chave


juros, bancos, demanda, financeirização

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.