Imperialismo Cultural e Direitos Humanos: uma análise crítica

Juliana Pinto Lemos da Silva

Resumo


O conceito de direitos humanos difundido atualmente em nível multilateral ganhou força após o fim da Segunda Guerra Mundial, mas os conceitos-chaves desse regime estão fundamentados nas declarações resultantes das revoluções liberais do século XVIII. No entanto, esses documentos também deram origem a uma série de críticas aos seus conceitos centrais, que hoje baseiam os argumentos que impulsionam as acusações de imperialismo cultural no regime multilateral de direitos humanos. Assim, este trabalho busca fazer uma introdução a algumas das críticas históricas e tradicionais ao conceito de direitos humanos para investigar as bases das acusações sobre imperialismo cultural difundidas atualmente. A hipótese é a de que as críticas tradicionais à visão universalista sustentam a percepção de que essa abordagem não leva em conta que os direitos humanos podem ser uma retórica usada pelas potências ocidentais para impor seus valores a outras civilizações como forma de manutenção do seu poder e influência.

Palavras-chave


direitos humanos; universalismo; multiculturalismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2018i23p27-43

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.